China compra um terço do gás de Angola no primeiro trimestre

  • Plataforma petrolífera
Luanda - Angola exportou 1,09 milhão de toneladas métricas de gás, no primeiro trimestre deste ano, dos quais 31,54% teve como destino a República da China.

Da quantidade exportada, a Índia comprou  30,75%,  assim  como a República Democrática do Congo ( único país africano), cujos números não foram avançados nesta quinta-feira, pelo Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás (Mirempet).

Do gás exportado, 80,94% corresponde ao gás natural liquifeito (LNG), 12,58%  ao gás propano e 3,12%  aos condensados.

Para a exportação desses produtos, de acordo com dados apresentados pelo director do gabinete de estudos, planeamento e estatística do Mirempet, Alexandre Garreto, foram praticados preços ponderados de 431,33 USD/TM para o LNG, para o gás butano 400,86 USD/TM, o propano 402,77 USD/TM e 537,47 USD/TM para os condensados.

Dados publicados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) a que ANGOP teve acesso, dão conta que em Março deste ano, a produção de gás associado foi de 84 573 milhões de pés cúbicos, correspondente a uma média de 2 728 milhões de pés cúbicos por dia (MMSCFD).

Do volume,  1 334 MMSCFD  foi de injectados, 725 MMSCFD disponibilizados para a fábrica de ALNG, 263 MMSCFD para geração de energia nas instalações petrolíferas e o remanescente foi usado nas operações e escoamento do petróleo.

Da quantidade exportada, a Índia comprou  30,75%,  assim  como a República Democrática do Congo ( único país africano), cujos números não foram avançados nesta quinta-feira, pelo Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás (Mirempet).

Do gás exportado, 80,94% corresponde ao gás natural liquifeito (LNG), 12,58%  ao gás propano e 3,12%  aos condensados.

Para a exportação desses produtos, de acordo com dados apresentados pelo director do gabinete de estudos, planeamento e estatística do Mirempet, Alexandre Garreto, foram praticados preços ponderados de 431,33 USD/TM para o LNG, para o gás butano 400,86 USD/TM, o propano 402,77 USD/TM e 537,47 USD/TM para os condensados.

Dados publicados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) a que ANGOP teve acesso, dão conta que em Março deste ano, a produção de gás associado foi de 84 573 milhões de pés cúbicos, correspondente a uma média de 2 728 milhões de pés cúbicos por dia (MMSCFD).

Do volume,  1 334 MMSCFD  foi de injectados, 725 MMSCFD disponibilizados para a fábrica de ALNG, 263 MMSCFD para geração de energia nas instalações petrolíferas e o remanescente foi usado nas operações e escoamento do petróleo.