Campanha de vacinação abrange 60 mil cabeças de gado

  • Gado bovino
Menongue – Sessenta mil cabeças de gado bovino começam a ser vacinadas, nesta terça-feira, no município do Calai, província do Cuando Cubango, contra a febre aftosa e outras doenças.

Para esta campanha, o Governo Provincial recebeu, do Ministério da Agricultura e Pescas, 129 mil doses de vacinas que, para além da febre aftosa, servirão também para prevenir a dermatite, PPCB (peri-pneumonia contagiosa bovina) e carbunculu hematico.

O número de doses está subdividido em três mil, para combater a febre aftosa, 18 para a dermatite, 38 mil carbunculu hematico e 70 doses para  a PPCB.

A campanha de vacinação vai começar pelas comunas de Mawe e Mavengue, Município do Calai, onde nos últimos dias foram registados com maior intensidade focos de febre aftosa, com um número considerável de vítimas no seio da população bovina daquelas localidades.

Em função da quantidade de vacinas, a campanha, que conta com o envolvimento de três equipas de cinco elementos cada, num total de 15 técnicos, será desenvolvida em três fases, sendo trinta dias para cada.

Em declarações à ANGOP, hoje, o director do Gabinete Provincial da Agricultura, Pescas e Pecuária, António Pereira Vicente, disse que são controlados na província, de 336 mil cabeças de gado bovino.

Sobre o número de gado morto, assegurou que está a ser feito o levantamento, até ao dia 30 deste mês, e que a febre aftosa pode ser uma das causas, bem como a falta de sanidade do gado.

Por outro lado, o responsável lembrou que está em curso o processo de Recenseamento Agro-pecuário e Pescas, e que deste, sairão dados exactos da província.

Apesar disso, reconheceu existir uma grande concentração de gado na comuna do Caiundo, município de Menongue, capital da província, proveniente, fundamentalmente, do município do Cuangar, que possui o maior número.

 

Para esta campanha, o Governo Provincial recebeu, do Ministério da Agricultura e Pescas, 129 mil doses de vacinas que, para além da febre aftosa, servirão também para prevenir a dermatite, PPCB (peri-pneumonia contagiosa bovina) e carbunculu hematico.

O número de doses está subdividido em três mil, para combater a febre aftosa, 18 para a dermatite, 38 mil carbunculu hematico e 70 doses para  a PPCB.

A campanha de vacinação vai começar pelas comunas de Mawe e Mavengue, Município do Calai, onde nos últimos dias foram registados com maior intensidade focos de febre aftosa, com um número considerável de vítimas no seio da população bovina daquelas localidades.

Em função da quantidade de vacinas, a campanha, que conta com o envolvimento de três equipas de cinco elementos cada, num total de 15 técnicos, será desenvolvida em três fases, sendo trinta dias para cada.

Em declarações à ANGOP, hoje, o director do Gabinete Provincial da Agricultura, Pescas e Pecuária, António Pereira Vicente, disse que são controlados na província, de 336 mil cabeças de gado bovino.

Sobre o número de gado morto, assegurou que está a ser feito o levantamento, até ao dia 30 deste mês, e que a febre aftosa pode ser uma das causas, bem como a falta de sanidade do gado.

Por outro lado, o responsável lembrou que está em curso o processo de Recenseamento Agro-pecuário e Pescas, e que deste, sairão dados exactos da província.

Apesar disso, reconheceu existir uma grande concentração de gado na comuna do Caiundo, município de Menongue, capital da província, proveniente, fundamentalmente, do município do Cuangar, que possui o maior número.