Educação financeira pode aumentar qualidade de vida - BNA

Ndalatando - A educação financeira proporciona qualidade de vida aos cidadãos e melhor consciência e planeamento na gestão de dinheiro pessoal e de empresa, afirmou hoje o responsável da Área de Supervisão e Acompanhamento da Direcção Regional Nordeste do Banco Nacional de Angola (BNA), Faustino Francisco João.

Em declarações à ANGOP, a propósito de uma campanha de educação financeira, que está a decorrer na cidade de Ndalatando, o  técnico do BNA pontualizou que um indivíduo com educação financeira sabe fazer escolhas equilibradas, consumo consciente e planificado.

Para Faustino Francisco João, um indivíduo educado financeiramente sabe distinguir entre necessidade e desejo.

Esclareceu que educação Financeira é o acto de um indivíduo ter técnicas próprias de gerir o dinheiro que ganha, ter capacidade de fazer escolhas do ponto de vista de serviços financeiros não só dos bancos, mas também em relação ao dinheiro pessoal e familiar e da empresa.

 Disse que um indivíduo com educação financeira proporciona a si mesmo conforto,  consegue ter uma vida equilibrada e qualidade de vida, porque se acautelar em questões de ter dívida desnecessária.

Considerou desnecessárias as dívidas, por exemplo, contraídas para a realização de festas em caso de aniversário ou matrimónio.

Faustino João considerou que em situação de crise, como a que vivemos, também é possível um individuo manter a vida financeira equilibrada, cultivando o hábito da poupança.

 Explicou que a poupança ainda que for mínima, de dois mil ou três mil, dá para fazer face a situações de emergência.

Domingos Maria, director provincial das Finanças do Comando Provincial da Policia do Cuanza Norte, afirmou que a palestra, em que já participaram membros da corporação, visa despertar a consciência do efectivo e incentivar a cultura da gestão financeira.

Disse que têm estado a verificar que uma parte do efectivo não sabem gerir o dinheiro e para isto é necessária educação financeira. Augura que com esta palestra tenham consciência das suas acções.

Domingos Maria informou que a corporação tem já abordado questões do género em paradas.

A campanha inclui ciclo de palestras a instituições públicas na província e à população  com abertura de conta “Bankita” e “Poupança Bankita” a crescer, com o objectivo de promover a inclusão financeira social e  a bancarização no pais e a implantação de agentes correspondentes bancários nos municípios sem rede  bancária.

 Além do Cazengo, município sede, a campanha vai decorrer, em Cambambe e Ambaca.

 

Em declarações à ANGOP, a propósito de uma campanha de educação financeira, que está a decorrer na cidade de Ndalatando, o  técnico do BNA pontualizou que um indivíduo com educação financeira sabe fazer escolhas equilibradas, consumo consciente e planificado.

Para Faustino Francisco João, um indivíduo educado financeiramente sabe distinguir entre necessidade e desejo.

Esclareceu que educação Financeira é o acto de um indivíduo ter técnicas próprias de gerir o dinheiro que ganha, ter capacidade de fazer escolhas do ponto de vista de serviços financeiros não só dos bancos, mas também em relação ao dinheiro pessoal e familiar e da empresa.

 Disse que um indivíduo com educação financeira proporciona a si mesmo conforto,  consegue ter uma vida equilibrada e qualidade de vida, porque se acautelar em questões de ter dívida desnecessária.

Considerou desnecessárias as dívidas, por exemplo, contraídas para a realização de festas em caso de aniversário ou matrimónio.

Faustino João considerou que em situação de crise, como a que vivemos, também é possível um individuo manter a vida financeira equilibrada, cultivando o hábito da poupança.

 Explicou que a poupança ainda que for mínima, de dois mil ou três mil, dá para fazer face a situações de emergência.

Domingos Maria, director provincial das Finanças do Comando Provincial da Policia do Cuanza Norte, afirmou que a palestra, em que já participaram membros da corporação, visa despertar a consciência do efectivo e incentivar a cultura da gestão financeira.

Disse que têm estado a verificar que uma parte do efectivo não sabem gerir o dinheiro e para isto é necessária educação financeira. Augura que com esta palestra tenham consciência das suas acções.

Domingos Maria informou que a corporação tem já abordado questões do género em paradas.

A campanha inclui ciclo de palestras a instituições públicas na província e à população  com abertura de conta “Bankita” e “Poupança Bankita” a crescer, com o objectivo de promover a inclusão financeira social e  a bancarização no pais e a implantação de agentes correspondentes bancários nos municípios sem rede  bancária.

 Além do Cazengo, município sede, a campanha vai decorrer, em Cambambe e Ambaca.