Ministro defende operacionalização do Pólo Industrial de Lucala

Lucala - O ministro da Indústria e Comércio, Víctor Fernandes, defendeu hoje, na vila de Lucala, província do Cuanza Norte, a necessidade das micro, pequenas e médias empresas começarem a se instalar no Pólo industrial de Lucala, para impulsionar a transformação da produção agropecuária da região.

O governante defendeu tal ponto de vista à imprensa, no final da visita de constatação dos titulares da Agricultura e Pescas, Francisco de Assis, e da Industria e Comércio, Víctor Fernandes, as estruturas adstritas aos respectivos pelouros, no âmbito da deslocação conjunta destes ministros ao Cuanza Norte.

Segundo o dirigente, estás unidades, ao fixarem-se naquela zona com um terreno bem localizado e que aguarda pela conclusão do processo de infra-estruturação, contribuirão para a transformação da produção agro-pecuária da província.

Lançado, em Julho de 2015, o Pólo Industrial de Lucala comporta 853 hectares de terra que já beneficiou de trabalhos de desminagem de toda a sua superfície e de início de infra-estruturação do espaço, entretanto paralisados há mais de 10 anos por razões financeiras.

O projecto inserido no subprograma de criação de infra-estruturas de apoio ao desenvolvimento industrial contemplou  também, a criação de um outro pólo no município de Cambambe,  com 520 hectares, em fase de estudos preliminares, com o propósito de ajudar no desenvolvimento da província.

A abertura desses dois pólos está condicionado as necessidades do país, com a instalação de unidades fabris de materiais de construção e de transformação de produtos agrícolas, no quadro do aproveitamento de frutas e produtos agrícolas locais.

O Pólo Industrial do Lucala conta, actualmente, com apenas duas unidades de produção, sendo uma com capacidade de 60 toneladas de produtos diversos de plásticos e 20 toneladas de produtos de papelão reciclado, mensalmente. A fábrica emprega 130 jovens

No mesmo pólo está ainda instalado o projecto avícola do Lucala, construído em 2010, com um financiamento de quatro mil milhões e 900 milhões de kwanzas do Exim Bank da Coreia do Sul.

O projecto conta com 120 naves com a capacidade para criar 25 mil pintos cada.

 

O governante defendeu tal ponto de vista à imprensa, no final da visita de constatação dos titulares da Agricultura e Pescas, Francisco de Assis, e da Industria e Comércio, Víctor Fernandes, as estruturas adstritas aos respectivos pelouros, no âmbito da deslocação conjunta destes ministros ao Cuanza Norte.

Segundo o dirigente, estás unidades, ao fixarem-se naquela zona com um terreno bem localizado e que aguarda pela conclusão do processo de infra-estruturação, contribuirão para a transformação da produção agro-pecuária da província.

Lançado, em Julho de 2015, o Pólo Industrial de Lucala comporta 853 hectares de terra que já beneficiou de trabalhos de desminagem de toda a sua superfície e de início de infra-estruturação do espaço, entretanto paralisados há mais de 10 anos por razões financeiras.

O projecto inserido no subprograma de criação de infra-estruturas de apoio ao desenvolvimento industrial contemplou  também, a criação de um outro pólo no município de Cambambe,  com 520 hectares, em fase de estudos preliminares, com o propósito de ajudar no desenvolvimento da província.

A abertura desses dois pólos está condicionado as necessidades do país, com a instalação de unidades fabris de materiais de construção e de transformação de produtos agrícolas, no quadro do aproveitamento de frutas e produtos agrícolas locais.

O Pólo Industrial do Lucala conta, actualmente, com apenas duas unidades de produção, sendo uma com capacidade de 60 toneladas de produtos diversos de plásticos e 20 toneladas de produtos de papelão reciclado, mensalmente. A fábrica emprega 130 jovens

No mesmo pólo está ainda instalado o projecto avícola do Lucala, construído em 2010, com um financiamento de quatro mil milhões e 900 milhões de kwanzas do Exim Bank da Coreia do Sul.

O projecto conta com 120 naves com a capacidade para criar 25 mil pintos cada.