Secretário de Estado avalia projectos financiados pelo PRODESI

  • Secretário de estado da economia, Mário Caetano João
Sumbe - O secretário de Estado para Economia, Mário Caetano João, encontra-se a trabalhar na província do Cuanza Sul, onde avalia o grau de execução dos projectos financiados pelo PRODESI, apurou esta terça-feira, a ANGOP.

Durante a sua estada, o responsável vai interagir com os produtores já beneficiados do programa e inteirar-se da realidade do processo de produção e distribuição.

Mário João disse à imprensa que vai encorajar os empresários a dinamizarem a produção, tendo em vista o relançamento da economia nacional.

Prevê igualmente aferir o papel da banca no processo de financiamento, bem como a legalização dos terrenos e seu enquadramento jurídico.

Outra preocupação do governante no Cuanza Sul, prende-se com o cadastramento das fazendas para se aferir as suas reais tarefas e facilitar os apoios necessários.

O Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI) financiou, em 2020, na província do Cuanza-Sul, projectos agrícolas num valor global de Kz 20 mil milhões.

Neste sentido, foram beneficiadas com o crédito do PRODESI empresas nos municípios da Quibala (2), Cassongue (2), Ebo (3), Sumbe (4), além da Conda, Amboim e Cela com uma cooperativa cada.

Estão em activo 167 pedidos, 84 dos quais transitaram para a fase de selecção em função dos objectivos de cada projecto.

Desde o lançamento do PRODESI, a província do Cuanza-Sul procedeu à validação de 42 pedidos, 23 dos quais ligados à agropecuária, designadamente fazendas, cooperativas e operadoras de comércio e distribuição.

Estão agendadas para a sua jornada laboral, de três dias, visitas às unidades produtivas agro-industriais e operadores de distribuição e comércio, assim como vai encontrar-se com os empresários agrícolas.

Durante a sua estada, o responsável vai interagir com os produtores já beneficiados do programa e inteirar-se da realidade do processo de produção e distribuição.

Mário João disse à imprensa que vai encorajar os empresários a dinamizarem a produção, tendo em vista o relançamento da economia nacional.

Prevê igualmente aferir o papel da banca no processo de financiamento, bem como a legalização dos terrenos e seu enquadramento jurídico.

Outra preocupação do governante no Cuanza Sul, prende-se com o cadastramento das fazendas para se aferir as suas reais tarefas e facilitar os apoios necessários.

O Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI) financiou, em 2020, na província do Cuanza-Sul, projectos agrícolas num valor global de Kz 20 mil milhões.

Neste sentido, foram beneficiadas com o crédito do PRODESI empresas nos municípios da Quibala (2), Cassongue (2), Ebo (3), Sumbe (4), além da Conda, Amboim e Cela com uma cooperativa cada.

Estão em activo 167 pedidos, 84 dos quais transitaram para a fase de selecção em função dos objectivos de cada projecto.

Desde o lançamento do PRODESI, a província do Cuanza-Sul procedeu à validação de 42 pedidos, 23 dos quais ligados à agropecuária, designadamente fazendas, cooperativas e operadoras de comércio e distribuição.

Estão agendadas para a sua jornada laboral, de três dias, visitas às unidades produtivas agro-industriais e operadores de distribuição e comércio, assim como vai encontrar-se com os empresários agrícolas.