Curso de lapidação de diamantes permite elevar qualidade dos serviços

Saurimo – O vice-governador para o sector político, social e económico da Lunda Sul, Mendes Gaspar, considerou hoje, segunda-feira, nesta cidade, que a abertura do curso de lapidação de diamantes, na região, permitirá elevar a qualidade dos serviços a prestar no sector diamantífero.

Falando no acto de abertura do curso, o responsável disse ser uma grande valia o início da formação, sendo uma estratégia aceitável no domínio dos recursos mineiras que a província dispõe em abundância, mas que carecia de quadros especializados, com maior incidência para os locais.

Na ocasião, apelou aos formandos a engajarem-se na acção formativa, no sentido de absorverem conhecimentos à altura das actuais exigências do país e da província, em particular.

Por seu turno, o assessor da Sociedade Angolana de Diamantes (SODIAM E.P), Ammiel Macondécua, fez saber que a empresa está a realizar investimentos com o objectivo de potenciar a província neste domínio, em cooperação com empresas nacionais e estrangeiras.

“Temos objectivos para os próximos anos que se consubstanciam na criação de condições para dinamizar a indústria de lapidação, que passa por assegurar a formação de quadros angolanos e atrair mais investimentos no sector diamantífero”, referiu.

Numa primeira fase foram escolhidos 35 jovens de um grupo de 50 candidatos seleccionados, a partir de um concurso público realizado em cooperação com o Instituto Nacional de Emprego e Formação Nacional (INEFOP) local. Os outros 15  serão treinados na Índia.  

A formação será assegurada por cinco técnicos indianos, com duração de quatro meses.

A iniciativa da Sodiam enquadra-se no asseguramento da empregabilidade da mão-de-obra local.

Os formandos farão parte dos primeiros trabalhadores a serem empregados na maior fábrica de lapidação de diamantes do país, em construção em Saurimo.

Falando no acto de abertura do curso, o responsável disse ser uma grande valia o início da formação, sendo uma estratégia aceitável no domínio dos recursos mineiras que a província dispõe em abundância, mas que carecia de quadros especializados, com maior incidência para os locais.

Na ocasião, apelou aos formandos a engajarem-se na acção formativa, no sentido de absorverem conhecimentos à altura das actuais exigências do país e da província, em particular.

Por seu turno, o assessor da Sociedade Angolana de Diamantes (SODIAM E.P), Ammiel Macondécua, fez saber que a empresa está a realizar investimentos com o objectivo de potenciar a província neste domínio, em cooperação com empresas nacionais e estrangeiras.

“Temos objectivos para os próximos anos que se consubstanciam na criação de condições para dinamizar a indústria de lapidação, que passa por assegurar a formação de quadros angolanos e atrair mais investimentos no sector diamantífero”, referiu.

Numa primeira fase foram escolhidos 35 jovens de um grupo de 50 candidatos seleccionados, a partir de um concurso público realizado em cooperação com o Instituto Nacional de Emprego e Formação Nacional (INEFOP) local. Os outros 15  serão treinados na Índia.  

A formação será assegurada por cinco técnicos indianos, com duração de quatro meses.

A iniciativa da Sodiam enquadra-se no asseguramento da empregabilidade da mão-de-obra local.

Os formandos farão parte dos primeiros trabalhadores a serem empregados na maior fábrica de lapidação de diamantes do país, em construção em Saurimo.