Dezasseis cooperativas recebem 200 milhões de kwanzas do BDA

  • BDA, Banco de Desenvolvimento de Angola, na baixa de Luanda
Ondjiva – Duzentos e 30 milhões de kwanzas foram disponibilizados a 16 cooperativas da província do Cunene, inscritas no Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI), pelo Banco de Desenvolvimento Angola (BDA).

No total são 18 as cooperativas agro-pecuárias e comerciais que foram aprovadas, com um valor global de 265 milhões de kwanzas.

Ao intervir na formação sobre gestão de negócios dirigida a responsáveis de cooperativas, o chefe de departamento de Promoção do Emprego e Fomento do Empresariado no Cunene, José Maquenengo, disse que o financiamento varia entre cinco, 15, 30 e 50 milhões de kwanzas.

O responsável explicou que os valores foram entregues, de acordo com o nível de produção e hectares de terras de cada produtor, devendo o reembolso ocorrer em dois anos, a uma taxa de juro de 7.5 por cento.

Formação busca gestão eficaz

Na abertura da formação, o vice-governador para o sector Político, Social e Económico do Cunene, Apolo Ndinoulenga, disse que depois do financiamento, os gestores devem estar munidos em matérias de direitos e administração, para a efectiva modernização e gestão do negócio.

Disse que o Executivo angolano está a  implantar medidas para a diversificação da economia nacional, com a reanimação do sector produtivo, que constitui um pilar da actual política económica, visando  combater a pobreza e a fome.

Informou que o objetivo é acumular excedentes com vista a fazer face a insegurança alimentar em tempos de crise, como o caso actual da província do Cunene, que vive um acentuado nível de empobrecimento por causa da seca deste ano.

O responsável destacou as linhas de financiamento do PRODESI, que abrangeu 16 cooperativas com financiamento, das quais 10 representadas nesta formação, para realizarem com êxito as suas actividades.

Apolo Ndinoulenga pediu aos participantes a tirarem proveito das matérias em abordagem, pois as complexidades referentes à organização e gestão das associações fazem parte dos obstáculos do acesso ao crédito de forma autónoma, bem como orientar a sua produção para o mercado.

O Direito do Cooperativismo, Marketing e Comunicação, Gestão de Pessoal e Operacional, Contabilidade constam da agenda da formação de cinco dias.

O PRODESI é um programa de iniciativa do Executivo angolano para acelerar a diversificação da produção nacional e geração de riqueza.

No total são 18 as cooperativas agro-pecuárias e comerciais que foram aprovadas, com um valor global de 265 milhões de kwanzas.

Ao intervir na formação sobre gestão de negócios dirigida a responsáveis de cooperativas, o chefe de departamento de Promoção do Emprego e Fomento do Empresariado no Cunene, José Maquenengo, disse que o financiamento varia entre cinco, 15, 30 e 50 milhões de kwanzas.

O responsável explicou que os valores foram entregues, de acordo com o nível de produção e hectares de terras de cada produtor, devendo o reembolso ocorrer em dois anos, a uma taxa de juro de 7.5 por cento.

Formação busca gestão eficaz

Na abertura da formação, o vice-governador para o sector Político, Social e Económico do Cunene, Apolo Ndinoulenga, disse que depois do financiamento, os gestores devem estar munidos em matérias de direitos e administração, para a efectiva modernização e gestão do negócio.

Disse que o Executivo angolano está a  implantar medidas para a diversificação da economia nacional, com a reanimação do sector produtivo, que constitui um pilar da actual política económica, visando  combater a pobreza e a fome.

Informou que o objetivo é acumular excedentes com vista a fazer face a insegurança alimentar em tempos de crise, como o caso actual da província do Cunene, que vive um acentuado nível de empobrecimento por causa da seca deste ano.

O responsável destacou as linhas de financiamento do PRODESI, que abrangeu 16 cooperativas com financiamento, das quais 10 representadas nesta formação, para realizarem com êxito as suas actividades.

Apolo Ndinoulenga pediu aos participantes a tirarem proveito das matérias em abordagem, pois as complexidades referentes à organização e gestão das associações fazem parte dos obstáculos do acesso ao crédito de forma autónoma, bem como orientar a sua produção para o mercado.

O Direito do Cooperativismo, Marketing e Comunicação, Gestão de Pessoal e Operacional, Contabilidade constam da agenda da formação de cinco dias.

O PRODESI é um programa de iniciativa do Executivo angolano para acelerar a diversificação da produção nacional e geração de riqueza.