DP World assume oficialmente gestão do Terminal do Porto de Luanda

  • Um ângulo do Porto de Luanda
Luanda – Um mês após a assinatura do contrato de gestão, no dia 25 de Janeiro, o Porto de Luanda entregou formalmente, no domingo, o seu Terminal Multiuso à multinacional Dubai Ports World (DP World), como o culminar de um processo iniciado em Dezembro de 2019.

Assim, chega-se à materialização de um desiderato comum, começado com o lançamento do Concurso Público Internacional para a Concessão e Exploração dessa unidade, em que concorreram cinco empresas, de nove solicitações.

Num comunicado chegado hoje à ANGOP, o Porto de Luanda informa que para o efeito, a DP World (do Emirados Árabes Unidos) procedeu, no dia 25 de Fevereiro deste ano, a transferência de 150 milhões de dólares norte-americanos, nos termos do contrato assinado, para a conta da concessionária angolana.

Segundo a nota, na cerimónia de assinatura do Auto de Entrega da infra-estrutura, o Porto de Luanda fez-se representar pelo administrador para a área Comercial, Gestão das Concessões e Tecnologias de Informação e Comunicações, Miguel Marcos Vidal Pipa, enquanto a DP World pelo seu Director-Geral, Francisco Javier Pinzon Barragen.

“A entrega formal do Terminal Multiuso é o culminar de um processo que teve o seu início em Dezembro de 2019, com o lançamento do Concurso Público Internacional para a Concessão e Exploração do Terminal Multiuso do Porto de Luanda – E.P, que teve como vencedor a empresa DP World”, sublinha o documento.

O comunicado lembra que o contrato de concessão do referido terminal foi rubricado no dia 25 de Janeiro de 2021, em Luanda, pelo Presidente do Conselho de Administração do Porto de Luanda - E.P, Alberto Bengue, e pelo Presidente do Grupo e o CEO da DP World, Sultan Ahmed Bin Sulayem.

No âmbito do contrato de concessão, a DP World comprometeu-se a implementar um ambicioso plano de investimentos num valor superior a USD 190 milhões que compreenderá a reabilitação da infraestrutura física do Cais do Terminal Multiuso e a realizar obras civis necessárias para implementar um novo plano de organização da referida estrutura.

A reabilitação e aquisição de equipamentos que permitirão a transição da operação do terminal para uma operação alicerçada em gruas RTG, em linha com as melhores práticas internacionais, também consta da carteira de compromissos dessa multinacional.

O contrato prevê ainda a manutenção dos postos de trabalho dos trabalhadores afectos ao Terminal Multiuso e a implementação de um arrojado plano de treino e formação, visando, em especial, a garantia de formação e capacitação dos trabalhadores angolanos afectos ao mesmo, bem como a inserção de quadros angolanos de nível médio e superior nas diferentes áreas da sua gestã. 

Assim, chega-se à materialização de um desiderato comum, começado com o lançamento do Concurso Público Internacional para a Concessão e Exploração dessa unidade, em que concorreram cinco empresas, de nove solicitações.

Num comunicado chegado hoje à ANGOP, o Porto de Luanda informa que para o efeito, a DP World (do Emirados Árabes Unidos) procedeu, no dia 25 de Fevereiro deste ano, a transferência de 150 milhões de dólares norte-americanos, nos termos do contrato assinado, para a conta da concessionária angolana.

Segundo a nota, na cerimónia de assinatura do Auto de Entrega da infra-estrutura, o Porto de Luanda fez-se representar pelo administrador para a área Comercial, Gestão das Concessões e Tecnologias de Informação e Comunicações, Miguel Marcos Vidal Pipa, enquanto a DP World pelo seu Director-Geral, Francisco Javier Pinzon Barragen.

“A entrega formal do Terminal Multiuso é o culminar de um processo que teve o seu início em Dezembro de 2019, com o lançamento do Concurso Público Internacional para a Concessão e Exploração do Terminal Multiuso do Porto de Luanda – E.P, que teve como vencedor a empresa DP World”, sublinha o documento.

O comunicado lembra que o contrato de concessão do referido terminal foi rubricado no dia 25 de Janeiro de 2021, em Luanda, pelo Presidente do Conselho de Administração do Porto de Luanda - E.P, Alberto Bengue, e pelo Presidente do Grupo e o CEO da DP World, Sultan Ahmed Bin Sulayem.

No âmbito do contrato de concessão, a DP World comprometeu-se a implementar um ambicioso plano de investimentos num valor superior a USD 190 milhões que compreenderá a reabilitação da infraestrutura física do Cais do Terminal Multiuso e a realizar obras civis necessárias para implementar um novo plano de organização da referida estrutura.

A reabilitação e aquisição de equipamentos que permitirão a transição da operação do terminal para uma operação alicerçada em gruas RTG, em linha com as melhores práticas internacionais, também consta da carteira de compromissos dessa multinacional.

O contrato prevê ainda a manutenção dos postos de trabalho dos trabalhadores afectos ao Terminal Multiuso e a implementação de um arrojado plano de treino e formação, visando, em especial, a garantia de formação e capacitação dos trabalhadores angolanos afectos ao mesmo, bem como a inserção de quadros angolanos de nível médio e superior nas diferentes áreas da sua gestã.