Empreendedores querem serviços do SIAC no Chitato

  • Moxico: Instalações do Siac Luena
Dundo – Os empreendedores da Lunda Norte consideram ser urgente a criação de um posto dos Serviços Integrados de Atendimento ao Cidadão (SIAC), no município do Chitato, para facilitar a obtenção de documentos para constituir empresas.

A solicitação foi feita num encontro de trabalho entre empreendedores e o segundo secretário provincial do MPLA na Lunda Norte, Fernando Terça, durante o qual vários homens de negócios afirmaram que a falta do SIAC na circunscrição dificulta a constituição de empresas.

No acto, os participantes acrescentaram que muitos cidadãos acabam por desistir da iniciativa de empreender, por terem de ir para outras províncias tratar documentos, como título ou registo de propriedade, elevando os custos do processo com transporte e hospedagem.

Os empreendedores solicitaram igualmente que sejam criadas e melhoradas as politicas de acesso aos créditos bancários, para o fomento das micro, pequenas e médias empresas na região, aumentando as fontes de arrecadação de receitas para o Estado, através de impostos, assim como as oportunidades de criação de emprego.

Por seu turno, o segundo secretário do MPLA na Lunda Norte, Fernando Terça, disse que as reclamações apresentadas serão analisadas pela direcção do seu partido, para, junto das autoridades de direito, encontrarem-se soluções de médio e longo prazos, sobretudo da implementação do SIAC na região.

O SIAC é uma unidade de atendimento integrado, que reúne representações de organismos e empresas no mesmo espaço físico, tendo como principal objectivo a prestação de serviços com conforto e eficiência para a população.

Trata-se de um novo conceito de serviço público, orientado para a transparência, funcionalidade e humanização, com utilização de tecnologia de informação e comunicação.

A solicitação foi feita num encontro de trabalho entre empreendedores e o segundo secretário provincial do MPLA na Lunda Norte, Fernando Terça, durante o qual vários homens de negócios afirmaram que a falta do SIAC na circunscrição dificulta a constituição de empresas.

No acto, os participantes acrescentaram que muitos cidadãos acabam por desistir da iniciativa de empreender, por terem de ir para outras províncias tratar documentos, como título ou registo de propriedade, elevando os custos do processo com transporte e hospedagem.

Os empreendedores solicitaram igualmente que sejam criadas e melhoradas as politicas de acesso aos créditos bancários, para o fomento das micro, pequenas e médias empresas na região, aumentando as fontes de arrecadação de receitas para o Estado, através de impostos, assim como as oportunidades de criação de emprego.

Por seu turno, o segundo secretário do MPLA na Lunda Norte, Fernando Terça, disse que as reclamações apresentadas serão analisadas pela direcção do seu partido, para, junto das autoridades de direito, encontrarem-se soluções de médio e longo prazos, sobretudo da implementação do SIAC na região.

O SIAC é uma unidade de atendimento integrado, que reúne representações de organismos e empresas no mesmo espaço físico, tendo como principal objectivo a prestação de serviços com conforto e eficiência para a população.

Trata-se de um novo conceito de serviço público, orientado para a transparência, funcionalidade e humanização, com utilização de tecnologia de informação e comunicação.