Empresários belgas constatam oportunidades de negócios

  • Diamante com mais de 100 quilates.
Luanda - Vinte empresários belgas ligados estão em Angola, para explorar oportunidades de negócios, na área dos diamantes, com a Sodiam e a Endiama.

Uma nota de imprensa do Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, chegada esta sexta-feira à ANGOP, os empresários, ligados à Antwerp World Diamond Center (AWDC), vão manter, segunda-feira, em Luanda, encontros de trabalho com as duas empresas públicas angolanas de mineração e comercialização de diamantes (Sodiam e Endiama).

A equipa vai deslocar-se à província da Lunda Sul, na terça-feira, para visitar as obras do Pólo de Desenvolvimento Diamantífero de Saurimo (PDDS), onde estão disponíveis 26 lotes, para investimento privado.

Dos principais mercados de diamantes no mundo, Antuérpia, na Bélgica, faz parte da lista, além do Dubai (Emirados Árabes Unidos),  Estados Unidos da América, India e Hong Kong (China).

Os grandes "players" do mercado diamantífero mundial são a De Beers,  a Alrosa e a Rio Tinto.

De referir que a receita de diamantes fixou-se em 220,3 milhões de dólares no primeiro trimestre deste ano,  com a venda de um milhão 178 mil 420 quilates, mais 26,43% de encaixe aos cofres do Estado, de acordo com dados da Endiama.

A venda ao preço médio de 186,96 dólares por quilate terá influenciado, positivamente, na arrecadação do referido valor, se comparado com o mesmo período de 2020,  em que as receitas com as vendas de um milhão 211 mil e 18 quilates foram ditadas pelo preço médio de USD 133,84, à altura.

Os Emirados Árabes Unidos, a Índia e a Bélgica foram os principais destinos dos diamantes produzidos em Angola, de acordo com os dados avançados, recentemente, pela área comercial da Endiama.

Uma nota de imprensa do Ministério dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, chegada esta sexta-feira à ANGOP, os empresários, ligados à Antwerp World Diamond Center (AWDC), vão manter, segunda-feira, em Luanda, encontros de trabalho com as duas empresas públicas angolanas de mineração e comercialização de diamantes (Sodiam e Endiama).

A equipa vai deslocar-se à província da Lunda Sul, na terça-feira, para visitar as obras do Pólo de Desenvolvimento Diamantífero de Saurimo (PDDS), onde estão disponíveis 26 lotes, para investimento privado.

Dos principais mercados de diamantes no mundo, Antuérpia, na Bélgica, faz parte da lista, além do Dubai (Emirados Árabes Unidos),  Estados Unidos da América, India e Hong Kong (China).

Os grandes "players" do mercado diamantífero mundial são a De Beers,  a Alrosa e a Rio Tinto.

De referir que a receita de diamantes fixou-se em 220,3 milhões de dólares no primeiro trimestre deste ano,  com a venda de um milhão 178 mil 420 quilates, mais 26,43% de encaixe aos cofres do Estado, de acordo com dados da Endiama.

A venda ao preço médio de 186,96 dólares por quilate terá influenciado, positivamente, na arrecadação do referido valor, se comparado com o mesmo período de 2020,  em que as receitas com as vendas de um milhão 211 mil e 18 quilates foram ditadas pelo preço médio de USD 133,84, à altura.

Os Emirados Árabes Unidos, a Índia e a Bélgica foram os principais destinos dos diamantes produzidos em Angola, de acordo com os dados avançados, recentemente, pela área comercial da Endiama.