ENI descobre novo poço de petróleo leve em Angola

  • Plataforma de Petróleo
Luanda – A petrolífera italiana Eni descobriu novo poço de petróleo leve no Bloco 15/06, em águas profundas do offshore angolano, facto que representa mais um sucesso na estratégia de exploração desta empresa e permitirá o desenvolvimento imediato de novas descobertas.

 Conforme uma nota de imprensa, chegada esta terça-feira à ANGOP, o poço foi perfurado no prospecto de exploração de Cuica, na Área de Desenvolvimento de Cabaça e próximo a Unidade Flutuante de Produção, Armazenamento e Transferência (FPSO, sigla inglesa) Armada Olombendo (Pólo Este) para perseguir as oportunidades de exploração em proximidade das infra-estruturas existentes.

O poço descoberto vai ser desviado de modo a ser colocado numa posição ideal como poço produtor.

Os resultados da recolha intensiva de dados indicam uma capacidade de produção estimada em 10 mil barris de petróleo por dia.

Cuica é a segunda descoberta significativa de petróleo dentro da Área de Desenvolvimento do campo Cabaça e confirma o compromisso do grupo empreiteiro do Bloco 15/06 em alavancar o quadro jurídico favorável a actividades exploratórias adicionais dentro de Áreas de Desenvolvimento existentes.

A localização da cabeça do poço, intencionalmente colocado próximo das instalações do FPSO no Pólo Este, permitirá uma ligação rápida do poço de exploração à produção relevante. Espera-se que a produção inicie dentro de seis meses após à descoberta.

De acordo com as descobertas dos poços Kalimba, Afoxé, Ndungu, Agidigbo, Agogo e dos poços de avaliação realizados entre 2018 e 2020, Cuica representa a primeira descoberta comercial no Bloco 15/06, após o reinício das actividades da campanha de exploração após a pandemia da Covid-19 e da queda do preço do barril de petróleo.

A descoberta confirma o potencial de exploração existente no bloco e o forte compromisso da ENI em descobrir mais valor na área por meio da eficácia das suas tecnologias proprietárias e da capacidade de transformar rapidamente os recursos em produção.

A extensão da exploração no Bloco 15/06 por um período de três anos foi recentemente concedida até Novembro de 2023.

O grupo empreiteiro do Bloco 15/06 é constituído pela Eni (Operador, 36,8421%), Sonangol P&P (36,8421%) e SSI Fifteen Limited (26,3158%).

Angola desempenha um papel fundamental na estratégia de crescimento orgânico da ENI, que está presente no país desde 1980.

Além do Bloco Operado 15/06, com dois pólos de produção, e o desenvolvimento de um terceiro pólo no campo de Agogo, a ENI opera actualmente na fase de exploração o Bloco 1/14 (offshore da Bacia do Baixo Congo), e os blocos Cabinda Norte e Cabinda Centro (onshore) e em breve aumentará as suas áreas operadas com o Bloco 28 no offshore da Bacia do Namibe.

A cota de produção actual da ENI é de cerca de 120 mil barris de petróleo equivalente por dia.

 Conforme uma nota de imprensa, chegada esta terça-feira à ANGOP, o poço foi perfurado no prospecto de exploração de Cuica, na Área de Desenvolvimento de Cabaça e próximo a Unidade Flutuante de Produção, Armazenamento e Transferência (FPSO, sigla inglesa) Armada Olombendo (Pólo Este) para perseguir as oportunidades de exploração em proximidade das infra-estruturas existentes.

O poço descoberto vai ser desviado de modo a ser colocado numa posição ideal como poço produtor.

Os resultados da recolha intensiva de dados indicam uma capacidade de produção estimada em 10 mil barris de petróleo por dia.

Cuica é a segunda descoberta significativa de petróleo dentro da Área de Desenvolvimento do campo Cabaça e confirma o compromisso do grupo empreiteiro do Bloco 15/06 em alavancar o quadro jurídico favorável a actividades exploratórias adicionais dentro de Áreas de Desenvolvimento existentes.

A localização da cabeça do poço, intencionalmente colocado próximo das instalações do FPSO no Pólo Este, permitirá uma ligação rápida do poço de exploração à produção relevante. Espera-se que a produção inicie dentro de seis meses após à descoberta.

De acordo com as descobertas dos poços Kalimba, Afoxé, Ndungu, Agidigbo, Agogo e dos poços de avaliação realizados entre 2018 e 2020, Cuica representa a primeira descoberta comercial no Bloco 15/06, após o reinício das actividades da campanha de exploração após a pandemia da Covid-19 e da queda do preço do barril de petróleo.

A descoberta confirma o potencial de exploração existente no bloco e o forte compromisso da ENI em descobrir mais valor na área por meio da eficácia das suas tecnologias proprietárias e da capacidade de transformar rapidamente os recursos em produção.

A extensão da exploração no Bloco 15/06 por um período de três anos foi recentemente concedida até Novembro de 2023.

O grupo empreiteiro do Bloco 15/06 é constituído pela Eni (Operador, 36,8421%), Sonangol P&P (36,8421%) e SSI Fifteen Limited (26,3158%).

Angola desempenha um papel fundamental na estratégia de crescimento orgânico da ENI, que está presente no país desde 1980.

Além do Bloco Operado 15/06, com dois pólos de produção, e o desenvolvimento de um terceiro pólo no campo de Agogo, a ENI opera actualmente na fase de exploração o Bloco 1/14 (offshore da Bacia do Baixo Congo), e os blocos Cabinda Norte e Cabinda Centro (onshore) e em breve aumentará as suas áreas operadas com o Bloco 28 no offshore da Bacia do Namibe.

A cota de produção actual da ENI é de cerca de 120 mil barris de petróleo equivalente por dia.