Estores África vence 4º edição da Expo/Cuanza Norte

Ndalatando – A empresa de produção de mobiliário, Estores África, conquistou o grande prémio de melhor participação, na 4ª edição da Expo/Cuanza Norte, que contou com 150 expositores.

A empresa, localizada no município de Samba Caju, venceu também o prémio de melhor representação, no sector da indústria transformadora.

Em segundo lugar ficou a Administração Municipal do Bolongongo, também com dois prémios  - melhor expositora no sector agrícola e  representação municipal, enquanto o Instituto Nacional de Segurança Social foi destinguido na área de serviço público.

A empresa Tecnagri venceu a categoria de máquinas e equipamentos e a Hipermáquinas, na área de rochas ornamentais.

No sector de restauração foi premiado o hotel Cambondo, em aquicultura, a Gesterra e em decoração de stand, a Administração Municipal do Golungo Alto.

Na área de equipamentos hospitalares venceu a Free Farma e em agropecuária  ficou com melhor classificação o grupo Wim-Gestpec.

A melhor representação de cooperativa coube à Cooperagro, em micro empresa, a  Luanine Limitada,  e em gráfica,  a Nambua Investimentos e  na categoria de empresas de consultoria, foi distinguida a  2m2c Gestão e Empreendimentos  e por último no sector de Roupas Africanas, a Milagres da Fé.

Foram destinguidas as empresas em 18 categorias e todos os vencedores, incluído a Estores África, receberam como prémio um certificado.

A Expo/Cuanza Norte contou com a presença de expositores das províncias do Cuanza Norte, Luanda, Cabinda, Uíge, Malanje, Huambo e Benguela e visou  estimular a produção local e atrair investimentos para a província, sobretudo no domínio da agro-pecuária.

A feira, que aconteceu, de 14 a 18 deste mês, decorreu  no antigo aeródromo da província, com o lema “Cuanza Norte na rota do desenvolvimento”.

A Expo/Cuanza Norte decorre desde 2017. Em 2020 não aconteceu, devido à situação de calamidade pública, em função da pandemia da Covid-19.

 

A empresa, localizada no município de Samba Caju, venceu também o prémio de melhor representação, no sector da indústria transformadora.

Em segundo lugar ficou a Administração Municipal do Bolongongo, também com dois prémios  - melhor expositora no sector agrícola e  representação municipal, enquanto o Instituto Nacional de Segurança Social foi destinguido na área de serviço público.

A empresa Tecnagri venceu a categoria de máquinas e equipamentos e a Hipermáquinas, na área de rochas ornamentais.

No sector de restauração foi premiado o hotel Cambondo, em aquicultura, a Gesterra e em decoração de stand, a Administração Municipal do Golungo Alto.

Na área de equipamentos hospitalares venceu a Free Farma e em agropecuária  ficou com melhor classificação o grupo Wim-Gestpec.

A melhor representação de cooperativa coube à Cooperagro, em micro empresa, a  Luanine Limitada,  e em gráfica,  a Nambua Investimentos e  na categoria de empresas de consultoria, foi distinguida a  2m2c Gestão e Empreendimentos  e por último no sector de Roupas Africanas, a Milagres da Fé.

Foram destinguidas as empresas em 18 categorias e todos os vencedores, incluído a Estores África, receberam como prémio um certificado.

A Expo/Cuanza Norte contou com a presença de expositores das províncias do Cuanza Norte, Luanda, Cabinda, Uíge, Malanje, Huambo e Benguela e visou  estimular a produção local e atrair investimentos para a província, sobretudo no domínio da agro-pecuária.

A feira, que aconteceu, de 14 a 18 deste mês, decorreu  no antigo aeródromo da província, com o lema “Cuanza Norte na rota do desenvolvimento”.

A Expo/Cuanza Norte decorre desde 2017. Em 2020 não aconteceu, devido à situação de calamidade pública, em função da pandemia da Covid-19.