Taxa de ocupação hoteleira na Huíla cresce no feriado prolongado

  • Huila: Unidade Hoteleirado Lubango
Lubango - As principais unidades hoteleiras do Lubango, na província da Huíla, registaram uma média de 70 por cento de taxa de ocupação, no fim-de-semana de carnaval, dado o aumento dás entradas turísticas nesse período.

As pessoas que escolheram o Lubango como destino de lazer, nesse feriado prolongado, saíram maioritariamente do Huambo, Luanda, Cunene, Benguela e Namibe, uma percentagem considerada positiva, em momento de pandemia, no qual a referida taxa tem estado abaixo dos 40 por cento, dificultando os gestores do sector. 

A informação foi avançada à ANGOP hoje, quarta-feira, pelo director do gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Osvaldo Lunda, esclarecendo que entre as principais unidades com maior procura estão o Casper Lodje, o Hotel Serra da Chela, Vip Hotel, o Infortur, Hotel Lubango e o Chick Chick.

Disse que o número de voos na província é menor do que se esperava, sendo actualmente de dois semanais da companhia TAAG e quatro da Fly, o que faz com que a taxa de ocupação não seja maior ao que se tem observado em feriados com “pontes”.

Informou que anteriormente, a TAAG operava diariamente para esta parcela do país, tendo reduzido a frequência devido à Covid-19, "obrigando" as pessoas a viajarem de carro, o que é muito cansativo.

Salientou que estão a tentar negociar com as companhias aéreas o aumento de voos, através do ministério dos Transportes, principalmente nos fins-de-semana prolongados para terem as unidades hoteleiras mais preenchidas.  

A província da Huíla tem mil e 74 unidades hoteleiras e similares, das quais 13 são hotéis, 17 pensões, 14 complexos turísticos, um conjunto turístico, 86 hospedarias e 920 restaurantes e semelhantes. Tem igualmente 11 monumentos e sítios classificados, e vê viagens turísticas asseguradas por 23 agências.

 

 

 

As pessoas que escolheram o Lubango como destino de lazer, nesse feriado prolongado, saíram maioritariamente do Huambo, Luanda, Cunene, Benguela e Namibe, uma percentagem considerada positiva, em momento de pandemia, no qual a referida taxa tem estado abaixo dos 40 por cento, dificultando os gestores do sector. 

A informação foi avançada à ANGOP hoje, quarta-feira, pelo director do gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Osvaldo Lunda, esclarecendo que entre as principais unidades com maior procura estão o Casper Lodje, o Hotel Serra da Chela, Vip Hotel, o Infortur, Hotel Lubango e o Chick Chick.

Disse que o número de voos na província é menor do que se esperava, sendo actualmente de dois semanais da companhia TAAG e quatro da Fly, o que faz com que a taxa de ocupação não seja maior ao que se tem observado em feriados com “pontes”.

Informou que anteriormente, a TAAG operava diariamente para esta parcela do país, tendo reduzido a frequência devido à Covid-19, "obrigando" as pessoas a viajarem de carro, o que é muito cansativo.

Salientou que estão a tentar negociar com as companhias aéreas o aumento de voos, através do ministério dos Transportes, principalmente nos fins-de-semana prolongados para terem as unidades hoteleiras mais preenchidas.  

A província da Huíla tem mil e 74 unidades hoteleiras e similares, das quais 13 são hotéis, 17 pensões, 14 complexos turísticos, um conjunto turístico, 86 hospedarias e 920 restaurantes e semelhantes. Tem igualmente 11 monumentos e sítios classificados, e vê viagens turísticas asseguradas por 23 agências.