FINAC traz oportunidade para expansão das exportações angolanas

  • Secretário de Estado para a Indústria, Ivan Magalhães do Prado
Luanda – O secretário de Estado da Indústria, Ivan do Prado, disse hoje que a Feira Internacional de Negócios Angola/Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, a se realizar (CEDEAO/FINAC) em Luanda, de 22 a 27 de Fevereiro de 2022, vai representar uma oportunidade de expansão das exportações angolanas, tendo em conta a sua dimensão territorial e proximidade entre os países membros.

Falando no acto de lançamento, o responsável disse que  o evento vai incidir sobre a apresentação das potencialidades do país, aproximar culturas com empresários da maior região de África (CEDEAO) e criar mecanismos para estreitar parceria estratégica económica e comercial entre o país e a comunidade.

Para o secretário de Estado da Indústria, a FINAC poderá criar contextos unificadores que poderão abrir caminho para a internacionalização das empresas africanas, focando sempre na vontade política.

Reforçou a disponibilidade do Governo angolano na criação de políticas para a implementação e operacionalização de um mercado comum para facilitar a aproximação comercial, industrial e económica entre Angola e os membros desta comunidade.

“Dados indicam que a CEDEAO é uma das zonas de África que mais tem crescido, não só em termos económicos, mas, principalmente, em termos populacionais e, por isso, surge a oportunidade para os empresários da região”, referiu o responsável.

 Reconheceu a necessidade de seguir o caminho da evolução do mundo globalizado, no qual a integração económica tem um papel central na interdependência entre os estados e consequentemente no plano continental sobre a intenção da constituição de uma comunidade africana economicamente forte.

Participaram do acto de lançamento, secretario de Estado das relações exteriores, vice-governador de Luanda, representante da AIPEX, embaixadores da CEDEAO e altos funcionários do Ministérios da Industria e Comércio.   

A CEDEAO (ou também ECOWAS) é uma organização de integração regional que engloba 15 países da África Ocidental e cujos principais objectivos são a integração económica, o comércio regional e a cooperação política.

CEDEAO é o acrónimo de Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental. Em inglês significa Economic Community of West African States (ECOWAS. É composta pelo Benim, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné-Bissau, Guiné-Conacri, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo.

 O Tratado de Lagos, que deu origem à fundação da CEDEAO, foi assinado em Maio de 1975 com o objectivo de promover o desenvolvimento da região. Em 2000, a Mauritânia, um dos países fundadores da estrutura, retirou-se da organização.

 

Falando no acto de lançamento, o responsável disse que  o evento vai incidir sobre a apresentação das potencialidades do país, aproximar culturas com empresários da maior região de África (CEDEAO) e criar mecanismos para estreitar parceria estratégica económica e comercial entre o país e a comunidade.

Para o secretário de Estado da Indústria, a FINAC poderá criar contextos unificadores que poderão abrir caminho para a internacionalização das empresas africanas, focando sempre na vontade política.

Reforçou a disponibilidade do Governo angolano na criação de políticas para a implementação e operacionalização de um mercado comum para facilitar a aproximação comercial, industrial e económica entre Angola e os membros desta comunidade.

“Dados indicam que a CEDEAO é uma das zonas de África que mais tem crescido, não só em termos económicos, mas, principalmente, em termos populacionais e, por isso, surge a oportunidade para os empresários da região”, referiu o responsável.

 Reconheceu a necessidade de seguir o caminho da evolução do mundo globalizado, no qual a integração económica tem um papel central na interdependência entre os estados e consequentemente no plano continental sobre a intenção da constituição de uma comunidade africana economicamente forte.

Participaram do acto de lançamento, secretario de Estado das relações exteriores, vice-governador de Luanda, representante da AIPEX, embaixadores da CEDEAO e altos funcionários do Ministérios da Industria e Comércio.   

A CEDEAO (ou também ECOWAS) é uma organização de integração regional que engloba 15 países da África Ocidental e cujos principais objectivos são a integração económica, o comércio regional e a cooperação política.

CEDEAO é o acrónimo de Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental. Em inglês significa Economic Community of West African States (ECOWAS. É composta pelo Benim, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gâmbia, Gana, Guiné-Bissau, Guiné-Conacri, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo.

 O Tratado de Lagos, que deu origem à fundação da CEDEAO, foi assinado em Maio de 1975 com o objectivo de promover o desenvolvimento da região. Em 2000, a Mauritânia, um dos países fundadores da estrutura, retirou-se da organização.