Finanças aumentam valor do PIIM no Huambo

  • ESPAÇOS VERDE DA CIDADE DA CIDADE DO HUAMBO
Huambo - A disponibilização financeira para a execução dos projectos do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) na província do Huambo, por parte do Ministério das Finanças, passou, desde Agosto último, de 538 milhões, 545 mil e 305 kwanza, para 774 milhões, 626 mil e 486, até a presente data.

Segundo um relatório do Governo da Província do Huambo sobre a execução do PIIM, enviado hoje, quinta-feira, à Angop, registou-se um aumento na ordem dos 236 milhões, 81 mil e 181 de kwanzas, num período não superior a dois meses.  

Os referidos valores estão a ser utilizados para a execução de 87 projectos, em curso na província do Huambo, que foram aprovados pela Direcção Nacional de Investimentos Públicos (DNIP), dos 241 remetidos para a avaliação.

No geral, a província do Huambo tem inscrito no PIIM um total de 282  projectos, com uma previsão orçamental de 32 mil milhões, 257 milhões, 517 mil e 310 kwanzas.

Desta cifra, 179 projectos estão relacionados com o Programa de Investimento Público e 103 no que toca às Despesas de Apoio ao Desenvolvimento e Actividade Básica.

Nove projectos são da responsabilidade central, dois da responsabilidade do Governo da Província do Huambo e 271 de responsabilidade municipal.

Entre os projectos em curso destacam-se a colocação de asfalto em dois quilómetros de estradas, reabilitação do Palácio da Administração do Município da Caála, construção e apetrechamento de escolas, centros e postos médicos nos 11 municípios do Huambo, bem como de terraplanagem de vias secundárias e terciárias, além de construção e reabilitação de pontes e pontecos.

 

Distribuição geral de projectos por municípios

Para o município do Huambo, sede da província com o mesmo nome, foram inscritos 24 projectos, Bailundo (30), Caála (26), Chinjenje (26) e o Londuimbali (35), Chicala Cholohanga (35), Caghiungo (17),  Ecunha (18), Longonjo (22), Mungo (27) e o Ucuma (20).

Para totalizar os 282 que a província do Huambo prevê executar no âmbito do PIIM, foram igualmente inscritos dois projectos para o Ministério do Interior, três para o Ministério da Energia e Água e quatro para o Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado.

Criado para abranger os 164 municípios do país, o PIIM tem um orçamento total de USD dois mil milhões, provenientes do Fundo Soberano de Angola, para a execução de várias acções nos sectores da saúde, educação, construção e obras públicas, infra-estruturas administrativas, estradas, energia e águas, segurança e ordem pública, urbanismo, e saneamento básico.

O PIIM privilegia, no plano operacional e a curto prazo, um conjunto de iniciativas viradas para a implementação das políticas plasmadas no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN 2018-2022), articulado com o Plano Nacional Estratégico da Administração do Território (PLANEAT 2015-2025).

Segundo um relatório do Governo da Província do Huambo sobre a execução do PIIM, enviado hoje, quinta-feira, à Angop, registou-se um aumento na ordem dos 236 milhões, 81 mil e 181 de kwanzas, num período não superior a dois meses.  

Os referidos valores estão a ser utilizados para a execução de 87 projectos, em curso na província do Huambo, que foram aprovados pela Direcção Nacional de Investimentos Públicos (DNIP), dos 241 remetidos para a avaliação.

No geral, a província do Huambo tem inscrito no PIIM um total de 282  projectos, com uma previsão orçamental de 32 mil milhões, 257 milhões, 517 mil e 310 kwanzas.

Desta cifra, 179 projectos estão relacionados com o Programa de Investimento Público e 103 no que toca às Despesas de Apoio ao Desenvolvimento e Actividade Básica.

Nove projectos são da responsabilidade central, dois da responsabilidade do Governo da Província do Huambo e 271 de responsabilidade municipal.

Entre os projectos em curso destacam-se a colocação de asfalto em dois quilómetros de estradas, reabilitação do Palácio da Administração do Município da Caála, construção e apetrechamento de escolas, centros e postos médicos nos 11 municípios do Huambo, bem como de terraplanagem de vias secundárias e terciárias, além de construção e reabilitação de pontes e pontecos.

 

Distribuição geral de projectos por municípios

Para o município do Huambo, sede da província com o mesmo nome, foram inscritos 24 projectos, Bailundo (30), Caála (26), Chinjenje (26) e o Londuimbali (35), Chicala Cholohanga (35), Caghiungo (17),  Ecunha (18), Longonjo (22), Mungo (27) e o Ucuma (20).

Para totalizar os 282 que a província do Huambo prevê executar no âmbito do PIIM, foram igualmente inscritos dois projectos para o Ministério do Interior, três para o Ministério da Energia e Água e quatro para o Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado.

Criado para abranger os 164 municípios do país, o PIIM tem um orçamento total de USD dois mil milhões, provenientes do Fundo Soberano de Angola, para a execução de várias acções nos sectores da saúde, educação, construção e obras públicas, infra-estruturas administrativas, estradas, energia e águas, segurança e ordem pública, urbanismo, e saneamento básico.

O PIIM privilegia, no plano operacional e a curto prazo, um conjunto de iniciativas viradas para a implementação das políticas plasmadas no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN 2018-2022), articulado com o Plano Nacional Estratégico da Administração do Território (PLANEAT 2015-2025).