Governador considera Expo-Malanje pólo de venda de bens e serviços

  • Produção da mandioca poderá aumentar nos próximos tempos
Malanje - O governador de Malanje, Norberto dos Santos, considerou hoje a II edição da Expo-Malanje, prevista para 23 a 27 deste mês, como um pólo agregador de valor económico e de oportunidade de dinamização de vendas, compra e de prestação de bens e serviços entre empresas.

O dirigente fez essas considerações numa conferência de imprensa sobre a realização a Expo-Malanje.

Segundo o governador, a feira constitui também um caminho para impulsionar a produção nacional e estimular o crescimento da cadeia de valor da província nos vários domínios económicos.

Por outro lado, Norberto dos Santos explicou que a mandioca, enquanto produto de destaque da Expo, terá uma especial atenção do governo da província, pelo que vai procurar atrair investidores voltados à transformação desse tubérculo através de indústrias de confecção alimentar.

“A Expo-Malanje será igualmente uma bolsa para a realização de negócios e divulgação do património cultural e histórico da província, através da música, dança e do artesanato local”, concluiu.

O evento vai contar com participação de pelo menos 100 expositores nacionais dos ramos da agricultura, turismo, comércio, cultura, inovação e tecnologia e visa divulgar as potencialidades de Malanje no domínio económico, bem como estabelecer parcerias entre empresas de várias partes do país.

A Expo decorrerá em simultâneo com o primeiro Congresso Internacional da Mandioca, numa co-promoção do Ministério da Indústria e Comércio e do Governo Provincial de Malanje, visando promover a cadeia de valor do tubérculo e dos seus derivados.

O Congresso terá participação de especialistas da Nigéria e do Brasil - grandes produtores de mandioca do mundo, para a promoção de trocas de experiências.

A I edição da Expo-Malanje aconteceu em 2019 sob a organização da Eventos Arena, empresa responsável pelos aspectos organizativos.  

 

 

O dirigente fez essas considerações numa conferência de imprensa sobre a realização a Expo-Malanje.

Segundo o governador, a feira constitui também um caminho para impulsionar a produção nacional e estimular o crescimento da cadeia de valor da província nos vários domínios económicos.

Por outro lado, Norberto dos Santos explicou que a mandioca, enquanto produto de destaque da Expo, terá uma especial atenção do governo da província, pelo que vai procurar atrair investidores voltados à transformação desse tubérculo através de indústrias de confecção alimentar.

“A Expo-Malanje será igualmente uma bolsa para a realização de negócios e divulgação do património cultural e histórico da província, através da música, dança e do artesanato local”, concluiu.

O evento vai contar com participação de pelo menos 100 expositores nacionais dos ramos da agricultura, turismo, comércio, cultura, inovação e tecnologia e visa divulgar as potencialidades de Malanje no domínio económico, bem como estabelecer parcerias entre empresas de várias partes do país.

A Expo decorrerá em simultâneo com o primeiro Congresso Internacional da Mandioca, numa co-promoção do Ministério da Indústria e Comércio e do Governo Provincial de Malanje, visando promover a cadeia de valor do tubérculo e dos seus derivados.

O Congresso terá participação de especialistas da Nigéria e do Brasil - grandes produtores de mandioca do mundo, para a promoção de trocas de experiências.

A I edição da Expo-Malanje aconteceu em 2019 sob a organização da Eventos Arena, empresa responsável pelos aspectos organizativos.