Governo aposta na indústria de transformação de madeira

Menongue - O governo do Cuando Cubango apresentou nesta quarta-feira o memorando sobre a estratégia de revitalização e promoção da indústria de transformação de madeira na província, com objectivo de estimular o valor acrescentado sobre a madeira explorada localmente, bem como permitir a criação de emprego para juventude.

Segundo o memorando da III reunião do Conselho Alargado do Governo do Cuando Cubango, que a ANGOP teve acesso hoje, quinta-feira, a transformação local de madeira vai também impulsionar investimentos contínuos que poderão catapultar a província para o topo da indústria nacional e regional, o que constituirá um dos desígnios e objectivos a alcançar no quadro do Plano de Desenvolvimento da Província - KK 2050.

O memorando refere que, dentro do modus operandis, a estratégia passa pela implementação, ainda no decorrer deste mês, de vários procedimentos e acções, como o uso exclusivo de artefactos de madeira na construção dos projectos do PIIM, em vez de materiais metálicos e outros, a proibição de importação de mobiliário urbano, escolar, hospitalar, de escritórios e outros artefactos para as instituições públicas e privadas da província.

Incentivar e promover a criação de oficinas de artes e ofícios ou carpintarias nas comunidades, promover feiras ou exposições de artefactos da madeira localmente produzidas, incentivar e dotar de conhecimentos as comunidades para optarem pela construção de casas de madeira, em vez de residências de pau-a-pic, constam das recomendações.

A concretização deste programa exige o envolvimento de todos, em particular as indústrias de carpintarias existentes na província, estaleiros de construção civil e outras indústrias que queiram se implantar no território.

Exigirá, também, o desenvolvimento de parcerias com a banca, fundos e demais programas de apoio à produção nacional, as pequenas e médias empresas, no sentido de concederem créditos e financiar as iniciativas dos operadores da indústria de transformação de madeira na província.

Defende, nestes termos, o cumprimento de um conjunto de procedimentos e a execução de determinadas tarefas que devem ser formalizadas, de preferência em memorando de entendimento, de modo a vincular as partes e obrigar o seu cumprimento escrupuloso.

Para além das parcerias acima referidas, outras deverão ser promovidas atempadamente de um levantamento exaustivo das carpintarias existentes em todos os municípios e confirmar a sua disponibilidade em participar do programa de promoção da indústria de transformação de madeira local.

Segundo o memorando da III reunião do Conselho Alargado do Governo do Cuando Cubango, que a ANGOP teve acesso hoje, quinta-feira, a transformação local de madeira vai também impulsionar investimentos contínuos que poderão catapultar a província para o topo da indústria nacional e regional, o que constituirá um dos desígnios e objectivos a alcançar no quadro do Plano de Desenvolvimento da Província - KK 2050.

O memorando refere que, dentro do modus operandis, a estratégia passa pela implementação, ainda no decorrer deste mês, de vários procedimentos e acções, como o uso exclusivo de artefactos de madeira na construção dos projectos do PIIM, em vez de materiais metálicos e outros, a proibição de importação de mobiliário urbano, escolar, hospitalar, de escritórios e outros artefactos para as instituições públicas e privadas da província.

Incentivar e promover a criação de oficinas de artes e ofícios ou carpintarias nas comunidades, promover feiras ou exposições de artefactos da madeira localmente produzidas, incentivar e dotar de conhecimentos as comunidades para optarem pela construção de casas de madeira, em vez de residências de pau-a-pic, constam das recomendações.

A concretização deste programa exige o envolvimento de todos, em particular as indústrias de carpintarias existentes na província, estaleiros de construção civil e outras indústrias que queiram se implantar no território.

Exigirá, também, o desenvolvimento de parcerias com a banca, fundos e demais programas de apoio à produção nacional, as pequenas e médias empresas, no sentido de concederem créditos e financiar as iniciativas dos operadores da indústria de transformação de madeira na província.

Defende, nestes termos, o cumprimento de um conjunto de procedimentos e a execução de determinadas tarefas que devem ser formalizadas, de preferência em memorando de entendimento, de modo a vincular as partes e obrigar o seu cumprimento escrupuloso.

Para além das parcerias acima referidas, outras deverão ser promovidas atempadamente de um levantamento exaustivo das carpintarias existentes em todos os municípios e confirmar a sua disponibilidade em participar do programa de promoção da indústria de transformação de madeira local.