Governo do Bié pretende cadeia produtiva mais forte

Cuito - Cuito - O Governo do Bié reiterou hoje o apelo de maior envolvimento da população na agricultura para se fortalecer, cada vez mais, a cadeia produtiva, situar a província como um dos celeiros do país, garantir reservas alimentares, contribuir na diversificação de culturas e reduzir a importação de alimentos.

 

A província do Bié produziu, na campanha agrícola 2019/2020, 960 mil toneladas de milho, mais de 100 mil toneladas em relação à época anterior.

Para este ano (2020), o governo local apoiou com inputs agrícolas pelo menos 112 mil famílias camponesas, das quais 81 mil na primeira fase e 31 mil na segunda.

Igualmente, disponibilizou  um kit de desmatação, composto por máquinas pesadas e 50 tractores agrícolas, que resultaram na constituição de 10 Brigadas de Mecanização Agrícola, distribuídos por todos os municípios da província.

Ao falar à imprensa, no final de uma visita nessa quarta-feira à Fazenda “Vinevala”, situada na aldeia de Cangalo (Andulo), o governador Pereira Alfredo realçou ser preciso que toda a massa camponesa na região transforme a terra em campo de cultivo, visando o aumento dos níveis  produtivos e de colheita.

A fazenda “Vinevala” tem a batata rena como a principal cultura, mas também dedica-se à produção do milho, trigo, feijão, hortaliças diversas, bem criação de gado bovino, caprino e ovino e neste momento expandiu as áreas de cultivo no município do Andulo e na província do Cuando Cubango.  

Para o governante, o fortalecimento da agricultura, principalmente em zonas rurais através do apoio aos camponeses, pode contribuir na diversificação de  culturas e reduzir as importações de alimentos.

O sector Agrícola no Bié controla oito mil e 797 cooperadores, em 245 cooperativas e 52 mil, 892 camponeses associados e mais de 100 mil famílias camponesas.

Com um milhão 455 mil e 255 habitantes, a província tem 1.321 associações de camponeses e perto de 850 escolas de campo, das mil e 360 previstas até 2021.

Na presente época agrícola foram preparados e 600 mil hectares de terra, 20 mil a mais que no período anterior.

 

A província do Bié produziu, na campanha agrícola 2019/2020, 960 mil toneladas de milho, mais de 100 mil toneladas em relação à época anterior.

Para este ano (2020), o governo local apoiou com inputs agrícolas pelo menos 112 mil famílias camponesas, das quais 81 mil na primeira fase e 31 mil na segunda.

Igualmente, disponibilizou  um kit de desmatação, composto por máquinas pesadas e 50 tractores agrícolas, que resultaram na constituição de 10 Brigadas de Mecanização Agrícola, distribuídos por todos os municípios da província.

Ao falar à imprensa, no final de uma visita nessa quarta-feira à Fazenda “Vinevala”, situada na aldeia de Cangalo (Andulo), o governador Pereira Alfredo realçou ser preciso que toda a massa camponesa na região transforme a terra em campo de cultivo, visando o aumento dos níveis  produtivos e de colheita.

A fazenda “Vinevala” tem a batata rena como a principal cultura, mas também dedica-se à produção do milho, trigo, feijão, hortaliças diversas, bem criação de gado bovino, caprino e ovino e neste momento expandiu as áreas de cultivo no município do Andulo e na província do Cuando Cubango.  

Para o governante, o fortalecimento da agricultura, principalmente em zonas rurais através do apoio aos camponeses, pode contribuir na diversificação de  culturas e reduzir as importações de alimentos.

O sector Agrícola no Bié controla oito mil e 797 cooperadores, em 245 cooperativas e 52 mil, 892 camponeses associados e mais de 100 mil famílias camponesas.

Com um milhão 455 mil e 255 habitantes, a província tem 1.321 associações de camponeses e perto de 850 escolas de campo, das mil e 360 previstas até 2021.

Na presente época agrícola foram preparados e 600 mil hectares de terra, 20 mil a mais que no período anterior.