Huíla pode tornar-se pólo de desenvolvimento aquícola

  • Pesca Artesanal
  • Secretaria de Estado para as Pescas,  Esperança da Costa, Constata andamento do sector na Huíla
Lubango - A província da Huíla pode se tornar, nos próximos três anos, num pólo de desenvolvimento de aquicultura, se forem feitos investimentos para aproveitar o seu potencial hídrico.

Para além de rios de curso permanente que cortam o seu território, como o Cunene, Cubango, Catumbela, Caculuvar, Mbole, Kutato, Calonga, Qué, Cuando, Kolui, Kalonga, Cusse, Calai, Chipumpunhino, Cutembo, Cuvangu, a província conta por uma bacia de lagos e lagoas que com investimento tonar-se-ão potências na produção de peixe.

O desafio foi lançado, sexta-feira, pela secretária de Estado das Pescas, Esperança da Costa, no final de uma visita de três dias à província, para avaliar o andamento dos projectos ligados a exploração de recursos na área da aquicultura e na pesca continental.

Segundo a responsável, este factor vai fomentar a produção aquícola em grande escala e propiciar mais emprego, bem como garantir a sustentabilidade das famílias.

Informou que o governo está a estudar um financiamento para apoiar a concretização deste projecto.

Em relação a zona de pesca da Chiwa, na Cacula, a governante elogiou a postura da população, comprometida com o desenvolvimento da piscicultura naquela região, mas admitiu que precisam de meios de trabalho que serão aprovisionados pelo ministério.

Para além de rios de curso permanente que cortam o seu território, como o Cunene, Cubango, Catumbela, Caculuvar, Mbole, Kutato, Calonga, Qué, Cuando, Kolui, Kalonga, Cusse, Calai, Chipumpunhino, Cutembo, Cuvangu, a província conta por uma bacia de lagos e lagoas que com investimento tonar-se-ão potências na produção de peixe.

O desafio foi lançado, sexta-feira, pela secretária de Estado das Pescas, Esperança da Costa, no final de uma visita de três dias à província, para avaliar o andamento dos projectos ligados a exploração de recursos na área da aquicultura e na pesca continental.

Segundo a responsável, este factor vai fomentar a produção aquícola em grande escala e propiciar mais emprego, bem como garantir a sustentabilidade das famílias.

Informou que o governo está a estudar um financiamento para apoiar a concretização deste projecto.

Em relação a zona de pesca da Chiwa, na Cacula, a governante elogiou a postura da população, comprometida com o desenvolvimento da piscicultura naquela região, mas admitiu que precisam de meios de trabalho que serão aprovisionados pelo ministério.