UE financia USD 38 milhões para fomento da agricultura

  • Preparação da terra para prática da agricultura na província da Huíla
Lubango – Trinta mil famílias camponesas das províncias da Huíla e Cuanza Sul vão beneficiar do financiamento de USD 38 milhões, disponibilizados pela União Europeia, durante a campanha agrícola 2020/21.

O dinheiro foi disponibilizado para implementação do Projecto da Agricultura Familiar e Comercialização (SAMAP), sendo que na província da Huíla vai abranger 25 mil famílias e no Cuanza Sul cinco mil.

 O referido montante, entregue através do Fundo Internacional para o Desenvolvimento (FIDA), está a ser aplicado na compra de sementes de milho, feijão, massango e massambala, bem como fertilizantes, instrumentos de trabalho e pequenos equipamentos.

Em declarações nesta segunda-feira à ANGOP, o director Nacional do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), David Tunga, precisou que na província da Huíla foram adquiridos já cem toneladas de sementes de milho, 700 de adubos NPK 12-24-12, 180 de sulfato e amónio e igual número de ureia.

Admitiu que a quantidade distribuída é ainda insuficiente para atender o programa de desenvolvimento agrícola, em função da situação económica e financeira mundial, agora agravada com a pandemia da covid-19, mas acredita que poderá ser essencial.

Acrescentou que o IDA está a trabalhar na capacitação das comunidades, através das escolas de campo, um espaço onde os produtores tomam conhecimento sobre várias técnicas de cultivo.

O responsável lembrou que o governo aprovou recentemente o programa de aceleração agricultura familiar e pesca, que contempla recursos na ordem de 154 mil milhões de kwanzas, visando ajudar as famílias camponesas no país.

Considerou que o respectivo valor serviu para a compra de 60 mil charruas, para que os produtores consigam produzir em grande escala e diminuir à fome e à pobreza.

O projecto SAMAP, que vai no terceiro ano da sua implementação, está a ser aplicado em dez das 18 províncias do país.

Assegurou que a filosofia traçada pela instituição é de que os meios agrícolas cheguem às comunidades com base numa política de subvenção e processo de aquisição de recursos provenientes desses camponeses.

A província da Huíla tem preparado mais de 600 mil e 304 hectares que envolve 314 mil e 604 famílias camponesas, integrados em 825 associações de camponeses.

Nesta campanha agrícola prevê colher mais 508.157 toneladas de produtos diversos.

 

O dinheiro foi disponibilizado para implementação do Projecto da Agricultura Familiar e Comercialização (SAMAP), sendo que na província da Huíla vai abranger 25 mil famílias e no Cuanza Sul cinco mil.

 O referido montante, entregue através do Fundo Internacional para o Desenvolvimento (FIDA), está a ser aplicado na compra de sementes de milho, feijão, massango e massambala, bem como fertilizantes, instrumentos de trabalho e pequenos equipamentos.

Em declarações nesta segunda-feira à ANGOP, o director Nacional do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), David Tunga, precisou que na província da Huíla foram adquiridos já cem toneladas de sementes de milho, 700 de adubos NPK 12-24-12, 180 de sulfato e amónio e igual número de ureia.

Admitiu que a quantidade distribuída é ainda insuficiente para atender o programa de desenvolvimento agrícola, em função da situação económica e financeira mundial, agora agravada com a pandemia da covid-19, mas acredita que poderá ser essencial.

Acrescentou que o IDA está a trabalhar na capacitação das comunidades, através das escolas de campo, um espaço onde os produtores tomam conhecimento sobre várias técnicas de cultivo.

O responsável lembrou que o governo aprovou recentemente o programa de aceleração agricultura familiar e pesca, que contempla recursos na ordem de 154 mil milhões de kwanzas, visando ajudar as famílias camponesas no país.

Considerou que o respectivo valor serviu para a compra de 60 mil charruas, para que os produtores consigam produzir em grande escala e diminuir à fome e à pobreza.

O projecto SAMAP, que vai no terceiro ano da sua implementação, está a ser aplicado em dez das 18 províncias do país.

Assegurou que a filosofia traçada pela instituição é de que os meios agrícolas cheguem às comunidades com base numa política de subvenção e processo de aquisição de recursos provenientes desses camponeses.

A província da Huíla tem preparado mais de 600 mil e 304 hectares que envolve 314 mil e 604 famílias camponesas, integrados em 825 associações de camponeses.

Nesta campanha agrícola prevê colher mais 508.157 toneladas de produtos diversos.