Índice de Preços com variação de 2,03% de Abril a Maio de 2021

  • Bens Alimentares
Luanda - O Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN) registou uma variação de 2,03 por cento, de Abril a Maio de 2021, segundo dados divulgados, hoje, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Comparando as variações mensais (Abril de 2021 a Maio de 2021) regista-se uma desaceleração de 0,06 pontos percentuais ao passo que, em termos homólogos (Maio 2020 a Maio 2021), regista-se uma aceleração na variação actual de 0,10 pontos percentuais.

De acordo com a Folha de Informação Rápida (FIR) do Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN), as províncias que registaram maior variação nos preços foram Zaire, com 2,35%, Lunda Sul e Uíge, com 2,22%, e Luanda, com 2,21%.

O documento diz que as províncias que registaram menor variação nos preços foram Moxico, com 1,70%, Cunene, com 1,68%, Huambo, com 1,67%, e Bié, com 1,58%.

A classe “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas”, com 2,46%, foi a que registou o maior aumento de preços, destacando-se também os aumentos verificados nas classes “Saúde” (2,12%), “Bens e Serviços Diversos” (2,06%) e “Vestuário e Calçado” (1,89%).

A variação homóloga situa-se em 24,94%, registando um acréscimo de 3,11 pontos percentuais, com relação a observada em igual período do ano anterior (Maio de 2020). Comparando à variação homóloga actual com a registada no mês anterior, verifica-se uma aceleração de 0,12 pontos percentuais.

Comparando as variações mensais (Abril de 2021 a Maio de 2021) regista-se uma desaceleração de 0,06 pontos percentuais ao passo que, em termos homólogos (Maio 2020 a Maio 2021), regista-se uma aceleração na variação actual de 0,10 pontos percentuais.

De acordo com a Folha de Informação Rápida (FIR) do Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN), as províncias que registaram maior variação nos preços foram Zaire, com 2,35%, Lunda Sul e Uíge, com 2,22%, e Luanda, com 2,21%.

O documento diz que as províncias que registaram menor variação nos preços foram Moxico, com 1,70%, Cunene, com 1,68%, Huambo, com 1,67%, e Bié, com 1,58%.

A classe “Alimentação e Bebidas não Alcoólicas”, com 2,46%, foi a que registou o maior aumento de preços, destacando-se também os aumentos verificados nas classes “Saúde” (2,12%), “Bens e Serviços Diversos” (2,06%) e “Vestuário e Calçado” (1,89%).

A variação homóloga situa-se em 24,94%, registando um acréscimo de 3,11 pontos percentuais, com relação a observada em igual período do ano anterior (Maio de 2020). Comparando à variação homóloga actual com a registada no mês anterior, verifica-se uma aceleração de 0,12 pontos percentuais.