Infracções comerciais diminuíram no Moxico

  • Moxico: Talho provincial
Luena – O Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) registou, em 2020, 75 infracções económicas na província do Moxico, menos 31 em relação ao ano anterior.

O chefe dos serviços provinciais do INADEC, Jacob Cachipa, justificou a redução das infracções com o aumento da cultura da responsabilização mediante palestras desenvolvidas por este órgão fiscalizador.

Informou que, mesmo com a pandemia da Covid-19, a instituição promoveu 240 acções de sensibilização aos agentes económicos.

Entre infracções registadas, destacou a venda de produtos expirados, a falta de fixação de preços, não uso de indumentária, má arrumação, falta de livro de cálculo e de reclamação, boletim de sanidade, mau atendimento e existência de rótulos em língua estrangeira nos produtos. 

O responsável indicou que as infracções económicas foram detectadas durante as 318 visitas de inspecção nos estabelecimentos comerciais, que resultaram na aplicação e pagamento de 10 multas no valor de dois milhões, 251 mil e 600 kwanzas.

O chefe dos serviços provinciais do INADEC, Jacob Cachipa, justificou a redução das infracções com o aumento da cultura da responsabilização mediante palestras desenvolvidas por este órgão fiscalizador.

Informou que, mesmo com a pandemia da Covid-19, a instituição promoveu 240 acções de sensibilização aos agentes económicos.

Entre infracções registadas, destacou a venda de produtos expirados, a falta de fixação de preços, não uso de indumentária, má arrumação, falta de livro de cálculo e de reclamação, boletim de sanidade, mau atendimento e existência de rótulos em língua estrangeira nos produtos. 

O responsável indicou que as infracções económicas foram detectadas durante as 318 visitas de inspecção nos estabelecimentos comerciais, que resultaram na aplicação e pagamento de 10 multas no valor de dois milhões, 251 mil e 600 kwanzas.