Executivo investe 88 milhões de euros na electrificação de três municípios

  • Energia
Bolongongo – Oitenta e oito milhões e 700 mil euros estão a ser investidos pelo Governo angolano nas obras de electrificação dos municípios de Bolongongo, Banga e Ngonguembo, na província do Cuanza Norte.

Em declarações quinta-feira à imprensa, no município de Bolongongo, o director do Gabinete de Estudos Planeamento e Estatística (GEPE) do Cuanza Norte, Hedimildo Lopes Teixeira, referiu que o projecto conta com o financiamento do banco “Credit agrícola” de França, no âmbito de um acordo firmado com o Executivo angolano.

Salientou que o projecto, lançado em Abril do ano em curso, prevê a  ligação de 35 mil residências com o sistema de pagamento pré-pago, além da electrificação de 53 aldeias onde passará a linha de transporte da corrente eléctrica.

Na ocasião, o responsável adiantou que, além dos municípios de Bolongongo, Banga e Ngonguembo, o projecto, com prazo de execução de dois anos, contempla também a electrificação das comunas de Ndangi Ya Menha e São Pedro da Kilemba em Cambambe, assim como Canhoca, no município de Cazengo.

Hedimildo Lopes Teixeira apontou a construção de 234 quilómetros de linha de média tensão e 54 quilómetros de alta tensão, a construção de uma subestação de 60 kilowolts no município de Golungo Alto e a ampliação da subestação de Cazengo (sede da província), cujos trabalhos estão a cargo da empresa Elecnor.

O governador da província, Adriano Mendes de Carvalho, deslocou-se quinta-feira ao município de Bolongongo, a cerca de 150 quilómetros a norte de Ndalatando, capital da província, para constatar o nível de execução dos trabalhos.

O dirigente, apesar de mostrar-se satisfeito com o ritmo dos trabalhos, solicitou ao empreiteiro maior celeridade para que se cumpram as metas preconizadas.

Com uma população estimada em cerca 500 mil habitantes, a província do Cuanza Norte tem uma extensão de 20 mil e 252 quilómetros quadrados. Dos municípios da província, sete já têm energia eléctrica da rede pública.

Em declarações quinta-feira à imprensa, no município de Bolongongo, o director do Gabinete de Estudos Planeamento e Estatística (GEPE) do Cuanza Norte, Hedimildo Lopes Teixeira, referiu que o projecto conta com o financiamento do banco “Credit agrícola” de França, no âmbito de um acordo firmado com o Executivo angolano.

Salientou que o projecto, lançado em Abril do ano em curso, prevê a  ligação de 35 mil residências com o sistema de pagamento pré-pago, além da electrificação de 53 aldeias onde passará a linha de transporte da corrente eléctrica.

Na ocasião, o responsável adiantou que, além dos municípios de Bolongongo, Banga e Ngonguembo, o projecto, com prazo de execução de dois anos, contempla também a electrificação das comunas de Ndangi Ya Menha e São Pedro da Kilemba em Cambambe, assim como Canhoca, no município de Cazengo.

Hedimildo Lopes Teixeira apontou a construção de 234 quilómetros de linha de média tensão e 54 quilómetros de alta tensão, a construção de uma subestação de 60 kilowolts no município de Golungo Alto e a ampliação da subestação de Cazengo (sede da província), cujos trabalhos estão a cargo da empresa Elecnor.

O governador da província, Adriano Mendes de Carvalho, deslocou-se quinta-feira ao município de Bolongongo, a cerca de 150 quilómetros a norte de Ndalatando, capital da província, para constatar o nível de execução dos trabalhos.

O dirigente, apesar de mostrar-se satisfeito com o ritmo dos trabalhos, solicitou ao empreiteiro maior celeridade para que se cumpram as metas preconizadas.

Com uma população estimada em cerca 500 mil habitantes, a província do Cuanza Norte tem uma extensão de 20 mil e 252 quilómetros quadrados. Dos municípios da província, sete já têm energia eléctrica da rede pública.