Kwenda prevê beneficiar mais de seis mil famílias

Saurimo - Seis mil e 756 famílias vulneráveis do município de Muconda, províncias da Lunda sul, vão beneficiar ainda este ano de transferências monetárias, no âmbito do Programa de Transferência Sociais Monetárias “Kwenda”, visando a assistência social das mesmas.

Em declarações hoje, quinta-feira, à Angop, a propósito do andamento do programa na região, a directora local do gabinete provincial da acção social, família e igualdade do género, Maria Martins, sublinhou  que foram já concluídos todos os critérios exigidos para a  cedência dos valores, aguardando apenas o momento da transferência.

Explicou que cada  agregado vai beneficiar de 25 mil e 500 kwanzas trimestralmente.

Sem revelar datas para o início das transferências monetárias, a responsável fez saber que aguardam apenas a negociação que o Fundo de Apoio Social (FAS) está a fazer com a entidade bancária.

Maria Martins explicou que, numa primeira fase, serão beneficiados os habitantes do município do Muconda, pelo facto do mesmo apresentar um nível de pobreza muito alto, segundo os critérios de selecção, para efectivação do programa.

Conforme a directora, os trabalhos de avaliação estiveram a cargo dos ADECOS, que durante certo período, aferiram o grau de pobreza que a população de Muconda vive.

De iniciativa presidencial, o programa Kwenda prevê o pagamento faseado de um milhão e 608 mil famílias dos 164 municípios do país, até 2023, com um valor de 420 milhões de dólares norte-americanos (Mais de 266 mil milhões de kwanzas).

O Kwenda surge para dar resposta a um conjunto de políticas de assistência e protecção social a favor de cidadãos e famílias pobres ou em situação de maior vulnerabilidade, atribuindo para cada uma delas 25 mil kwanzas, por trimestre.

O município do Muconda, que dista a 191 quilómetros a nordeste da cidade de Saurimo, tem mais de 30 mil habitantes, distribuídos pelas comunas de Chiluange, Cassai Sul, Muriege e Muconda (sede comunal).

 

Em declarações hoje, quinta-feira, à Angop, a propósito do andamento do programa na região, a directora local do gabinete provincial da acção social, família e igualdade do género, Maria Martins, sublinhou  que foram já concluídos todos os critérios exigidos para a  cedência dos valores, aguardando apenas o momento da transferência.

Explicou que cada  agregado vai beneficiar de 25 mil e 500 kwanzas trimestralmente.

Sem revelar datas para o início das transferências monetárias, a responsável fez saber que aguardam apenas a negociação que o Fundo de Apoio Social (FAS) está a fazer com a entidade bancária.

Maria Martins explicou que, numa primeira fase, serão beneficiados os habitantes do município do Muconda, pelo facto do mesmo apresentar um nível de pobreza muito alto, segundo os critérios de selecção, para efectivação do programa.

Conforme a directora, os trabalhos de avaliação estiveram a cargo dos ADECOS, que durante certo período, aferiram o grau de pobreza que a população de Muconda vive.

De iniciativa presidencial, o programa Kwenda prevê o pagamento faseado de um milhão e 608 mil famílias dos 164 municípios do país, até 2023, com um valor de 420 milhões de dólares norte-americanos (Mais de 266 mil milhões de kwanzas).

O Kwenda surge para dar resposta a um conjunto de políticas de assistência e protecção social a favor de cidadãos e famílias pobres ou em situação de maior vulnerabilidade, atribuindo para cada uma delas 25 mil kwanzas, por trimestre.

O município do Muconda, que dista a 191 quilómetros a nordeste da cidade de Saurimo, tem mais de 30 mil habitantes, distribuídos pelas comunas de Chiluange, Cassai Sul, Muriege e Muconda (sede comunal).