Lançado concurso público para concessão de terminais do Porto do Lobito

  • Um ângulo do Porto de Luanda
Lobito – O Governo angolano lançou nesta segunda-feira um concurso público internacional para adjudicar a concessão do terminal polivalente de contentores e de carga geral do Porto do Lobito, na província de Benguela, soube a ANGOP.

De acordo com um comunicado de imprensa daquela empresa portuária, a que a ANGOP teve acesso, o concurso,  a coberto da lei dos contratos públicos e do investimento privado, estará aberto até ao dia 16 de Agosto deste ano.

Para participação nele,  as empresas terão de apresentar uma caução equivalente a quatro milhões e setecentos mil dólares americanos.

A perspectiva de construção, reparação e conservação do espaço, bem como a instalação ou substituição dos equipamentos necessários para a execução do contrato, são outras exigências feitas aos concorrentes.

Segundo lê-se no comunicado, o Porto do Lobito pretende a participação de empresas experientes neste mercado, com solidez financeira acima de 25 milhões de dólares americanos, de capitais próprios e um volume de negócios médio anual não inferior a USD 100 milhões, nos últimos três exercícios.

Apesar da maioria dos concorrentes ainda não ser conhecida, sabe-se, através do embaixador francês Daniel Vosgien, que empresários do seu país já manifestaram o interesse na sua participação.

O Presidente do Conselho de Administração do Porto, Celso Rosas, informou no entanto, que nesta primeira fase, apenas estes terminais serão adjudicados à gestão privada.

Por outro lado, numa recente visita ao Porto do Lobito, o ministro dos Transportes, Ricardo D’Abreu assegurou que “a concessão dos terminais vai proporcionar  melhores condições remuneratórias, contínuo processo de capacitação e valorização do capital humano e consequentemente melhor qualidade de vida de todos os trabalhadores e respectivas famílias”.

Actualmente, o terminal de contentores  dispõe de 414 metros de cais, com uma profundidade de 14.7 m  para navios de 50 mil DWT e uma capacidade operacional de 250 mil contentores/ano.

Ainda em relação a terminais, a empresa portuária conta com um  terminal mineiro com 310 metros de cais, uma área total de 200 mil metros quadrados e capacidade para receber navios de 50 mil DWT, enquanto que o Porto seco tem um área de 90 mil metros quadrados.

De acordo com um comunicado de imprensa daquela empresa portuária, a que a ANGOP teve acesso, o concurso,  a coberto da lei dos contratos públicos e do investimento privado, estará aberto até ao dia 16 de Agosto deste ano.

Para participação nele,  as empresas terão de apresentar uma caução equivalente a quatro milhões e setecentos mil dólares americanos.

A perspectiva de construção, reparação e conservação do espaço, bem como a instalação ou substituição dos equipamentos necessários para a execução do contrato, são outras exigências feitas aos concorrentes.

Segundo lê-se no comunicado, o Porto do Lobito pretende a participação de empresas experientes neste mercado, com solidez financeira acima de 25 milhões de dólares americanos, de capitais próprios e um volume de negócios médio anual não inferior a USD 100 milhões, nos últimos três exercícios.

Apesar da maioria dos concorrentes ainda não ser conhecida, sabe-se, através do embaixador francês Daniel Vosgien, que empresários do seu país já manifestaram o interesse na sua participação.

O Presidente do Conselho de Administração do Porto, Celso Rosas, informou no entanto, que nesta primeira fase, apenas estes terminais serão adjudicados à gestão privada.

Por outro lado, numa recente visita ao Porto do Lobito, o ministro dos Transportes, Ricardo D’Abreu assegurou que “a concessão dos terminais vai proporcionar  melhores condições remuneratórias, contínuo processo de capacitação e valorização do capital humano e consequentemente melhor qualidade de vida de todos os trabalhadores e respectivas famílias”.

Actualmente, o terminal de contentores  dispõe de 414 metros de cais, com uma profundidade de 14.7 m  para navios de 50 mil DWT e uma capacidade operacional de 250 mil contentores/ano.

Ainda em relação a terminais, a empresa portuária conta com um  terminal mineiro com 310 metros de cais, uma área total de 200 mil metros quadrados e capacidade para receber navios de 50 mil DWT, enquanto que o Porto seco tem um área de 90 mil metros quadrados.