Locomotiva do tipo GE C-30 dos CFL chega a Malanje

  • Corredor do Lobito pode contribuir no desenvolvimento económico do país
Malanje - Uma locomotiva do tipo GE C-30 do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) chegou, quarta-feira, à Malanje, com uma equipa técnica composta por oito vagões de carga do tipo J, um forgon, uma carruagem de primeira classe e outra gerador.

Segundo uma nota dos CFL, a deslocação da locomotiva tem como finalidade efectuar testes técnicos sobre a capacidade da linha férrea, no troço Zenza do Itombe/Cacuso, num percurso de 215 quilómetros.

Proveniente da estação dos Musseques em Luanda, a mesma visa igualmente avaliar as obras de arte (pontes e aquedutos) destinadas a suportar o peso dos comboios na referida linha.

A comitiva integrou funcionários e quadros seniores das áreas de Exploração, Oficinas Gerais e de Infra-estruturas dos CFL, e abre caminho ao aumento da capacidade de tracção da empresa no transporte de carga ao longo do Corredor Luanda/Cuanza Norte/Malanje.

Com a circulação dessas locomotivas, com uma capacidade de tracção de 22 toneladas por eixo, ao longo da malha ferroviária, abrem-se novas perspectivas para os Caminhos-de-Ferro de Luanda no transporte de carga e no alargamento da carteira de negócios.

No âmbito do programa de modernização e expansão dos CFL-EP, a empresa recebeu 12 novas locomotivas do tipo GE C30 que até a data não circulam além do Zenza do Itombe, devido as dúvidas sobre a capacidade da infra-estrutura em absorver o peso das mesmas.

Em simultâneo, os CFL prevêem em breve implementar um projecto de substituição dos antigos carris de 30 por novos de 50 e o alargamento das curvas mais apertadas, para permitir maior segurança e rapidez na circulação ferroviária no troço Zenza do Itombe/Cacuso.

Segundo uma nota dos CFL, a deslocação da locomotiva tem como finalidade efectuar testes técnicos sobre a capacidade da linha férrea, no troço Zenza do Itombe/Cacuso, num percurso de 215 quilómetros.

Proveniente da estação dos Musseques em Luanda, a mesma visa igualmente avaliar as obras de arte (pontes e aquedutos) destinadas a suportar o peso dos comboios na referida linha.

A comitiva integrou funcionários e quadros seniores das áreas de Exploração, Oficinas Gerais e de Infra-estruturas dos CFL, e abre caminho ao aumento da capacidade de tracção da empresa no transporte de carga ao longo do Corredor Luanda/Cuanza Norte/Malanje.

Com a circulação dessas locomotivas, com uma capacidade de tracção de 22 toneladas por eixo, ao longo da malha ferroviária, abrem-se novas perspectivas para os Caminhos-de-Ferro de Luanda no transporte de carga e no alargamento da carteira de negócios.

No âmbito do programa de modernização e expansão dos CFL-EP, a empresa recebeu 12 novas locomotivas do tipo GE C30 que até a data não circulam além do Zenza do Itombe, devido as dúvidas sobre a capacidade da infra-estrutura em absorver o peso das mesmas.

Em simultâneo, os CFL prevêem em breve implementar um projecto de substituição dos antigos carris de 30 por novos de 50 e o alargamento das curvas mais apertadas, para permitir maior segurança e rapidez na circulação ferroviária no troço Zenza do Itombe/Cacuso.