Luau terá edifício autárquico em Dezembro

  • Cuanza-Sul: Polícia destrói armas
Luau – As obras de construção de um edifício autárquico, no município do Luau, província do Moxico, foram lançadas, esta terça-feira, pelo vice-governador para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas, Wilson Augusto.

Com duração de seis meses, as obras estão orçadas em 255 milhões 915 mil 186 kwanzas, financiados pelo  Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

No acto de consignação da obra, Wilson Augusto disse esperar que o edifício traga resultados palpáveis e com impacto directo na vida da população, a quem solicitou que seja o "primeiro fiscal" a monitorar os trabalhos para que se atinja a qualidade desejada, nos prazos contratuais.

O edifício está a ser erguido numa área total de 917,17 metros quadrados e contempla, entre outros compartimentos, auditório para 140 pessoas, área administrativa, gabinetes de trabalho e salas de reuniões.

Segundo se soube, a construção do edifício autárquico enquadra-se no programa de descentralização administrativa e implementação das futuras autarquias locais.

Os trabalhos de construção são assegurados com 70 por cento de mão-de-obra da localidade e abrangem a reabilitação e ampliação do actual edifício sede da Administração Municipal do Luau, edifício erguido na época colonial.

Na província do Moxico, quatro, dos nove municípios que compõem a maior província de Angola, em extensão territorial, nomeadamente Luacano, Alto-Zambeze, Luau e Luchazes, vão beneficiar da construção de edifícios autárquicos.

O município do Luau conta 10 projectos financiados pelo PIIM, num valor total de mil milhões 409 milhões 299 mil 609 kwanzas e 92 cêntimos.

O empreiteiro da obra, Abel Camutale, assegurou ter todas as condições criadas, para cumprir os prazos contratuais estabelecidos.

Com duração de seis meses, as obras estão orçadas em 255 milhões 915 mil 186 kwanzas, financiados pelo  Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

No acto de consignação da obra, Wilson Augusto disse esperar que o edifício traga resultados palpáveis e com impacto directo na vida da população, a quem solicitou que seja o "primeiro fiscal" a monitorar os trabalhos para que se atinja a qualidade desejada, nos prazos contratuais.

O edifício está a ser erguido numa área total de 917,17 metros quadrados e contempla, entre outros compartimentos, auditório para 140 pessoas, área administrativa, gabinetes de trabalho e salas de reuniões.

Segundo se soube, a construção do edifício autárquico enquadra-se no programa de descentralização administrativa e implementação das futuras autarquias locais.

Os trabalhos de construção são assegurados com 70 por cento de mão-de-obra da localidade e abrangem a reabilitação e ampliação do actual edifício sede da Administração Municipal do Luau, edifício erguido na época colonial.

Na província do Moxico, quatro, dos nove municípios que compõem a maior província de Angola, em extensão territorial, nomeadamente Luacano, Alto-Zambeze, Luau e Luchazes, vão beneficiar da construção de edifícios autárquicos.

O município do Luau conta 10 projectos financiados pelo PIIM, num valor total de mil milhões 409 milhões 299 mil 609 kwanzas e 92 cêntimos.

O empreiteiro da obra, Abel Camutale, assegurou ter todas as condições criadas, para cumprir os prazos contratuais estabelecidos.