Concessão do Luaxe com novo financiamento

  • Diamantes de Angola
Dundo – A ENDIAMA E.P. e a Gemcorp assinaram quarta-feira, em Luanda, um contrato de financiamento para o arranque da mineração do "kimberlito Luele", na concessão do Luaxe, localizada entre as províncias da Lunda Sul e Lunda Norte.

O valor inicial do contrato ronda os cem milhões de dólares norte-americanos, e marca a concretização de um longo processo negocial que visa assegurar o pagamento dos custos relativos à finalização dos estudos necessários para o fornecimento de dados e informações seguras para a conclusão do estudo de viabilidade técnica e económica.

O montante serve igualmente para alavancar o projecto da lavra mineira e garantir os equipamentos necessários para a efectivação do projecto e arranque experimental, dentro de dois anos, indica uma nota da ENDIAMA a que a ANGOP teve acesso hoje, quinta-feira.

O projecto mineiro Luaxe está localizado na região leste do país, entre as províncias da Lunda Norte e Lunda Sul. Tem uma extensão de cerca de 1.195 quilómetros quadrados, tendo como accionistas a Sociedade Mineira de Catoca, ENDIAMA  e a Alrosa.

A mina, que dista a 25 quilómetros de Catoca, terá profundidade de 400 metros, e 30 anos de tempo de vida útil, podendo vir a produzir 350 milhões de quilates e garantir mais de dois mil empregos, 600 dos quais na primeira fase.

Caso as previsões se revelam correctas, a produção máxima da mina será superior a 8 milhões de quilates/ano, acima dos mais de 9 milhões gerados actualmente em todo o país.

Até agora, desde o início dos estudos geológicos mineiros nesse campo, em 2014, já foram investidos cerca de 200 milhões de dólares norte-americanos.

O valor inicial do contrato ronda os cem milhões de dólares norte-americanos, e marca a concretização de um longo processo negocial que visa assegurar o pagamento dos custos relativos à finalização dos estudos necessários para o fornecimento de dados e informações seguras para a conclusão do estudo de viabilidade técnica e económica.

O montante serve igualmente para alavancar o projecto da lavra mineira e garantir os equipamentos necessários para a efectivação do projecto e arranque experimental, dentro de dois anos, indica uma nota da ENDIAMA a que a ANGOP teve acesso hoje, quinta-feira.

O projecto mineiro Luaxe está localizado na região leste do país, entre as províncias da Lunda Norte e Lunda Sul. Tem uma extensão de cerca de 1.195 quilómetros quadrados, tendo como accionistas a Sociedade Mineira de Catoca, ENDIAMA  e a Alrosa.

A mina, que dista a 25 quilómetros de Catoca, terá profundidade de 400 metros, e 30 anos de tempo de vida útil, podendo vir a produzir 350 milhões de quilates e garantir mais de dois mil empregos, 600 dos quais na primeira fase.

Caso as previsões se revelam correctas, a produção máxima da mina será superior a 8 milhões de quilates/ano, acima dos mais de 9 milhões gerados actualmente em todo o país.

Até agora, desde o início dos estudos geológicos mineiros nesse campo, em 2014, já foram investidos cerca de 200 milhões de dólares norte-americanos.