Mais de 200 empresas aderem ao FACRA no Moxico

Léua – Duzentos e oito microempresas da província do Moxico estão inscritas no Fundo Activo de Capital de Risco (FACRA), com vista à obtenção de crédito bancário.

As empresas, que actuam nos sectores formal e informal, vão receber crédito que varia entre 100 mil e sete milhões de kwanzas, por via do "Kixi Crédito", financiado pelo Banco de Desenvolvimento Angolano (BDA).

Ao falar no habitual “briefing semanal” do Ministério da Economia e Planeamento, o director nacional para Economia Competitiva e Inovação, João Nkosi, disse que os processos estão na fase de apuramento de dados para posterior aprovação.

“Este programa vai impulsionar o sector da economia, permitindo a criação de emprego, principalmente para a juventude. Os interessados devem fazer-se acompanhar, numa primeira fase, da cópia do Bilhete de Identidade e duas fotografias, ”, referiu.

Por seu turno, o secretário de Estado do Planeamento, Milton Reis, convidou os jovens da província a concorrerem para a obtenção de crédito, com vista à implementação de pequenos projectos.

No Moxico, o secretário de Estado do Planeamento visitou hoje (quinta-feira) os municípios do Léua e do Luacano, com o objectivo de auscultar os problemas das comunidades e explicar as várias linhas de financiamento agrícola.

O FACRA tem como objectivo facilitar o lançamento e a expansão de novos negócios, impulsionar o empreendedorismo, apoiar o desenvolvimento de aptidões de negócios e promover a inovação e a eficiência das pequenas e médias empresas angolanas.

As empresas, que actuam nos sectores formal e informal, vão receber crédito que varia entre 100 mil e sete milhões de kwanzas, por via do "Kixi Crédito", financiado pelo Banco de Desenvolvimento Angolano (BDA).

Ao falar no habitual “briefing semanal” do Ministério da Economia e Planeamento, o director nacional para Economia Competitiva e Inovação, João Nkosi, disse que os processos estão na fase de apuramento de dados para posterior aprovação.

“Este programa vai impulsionar o sector da economia, permitindo a criação de emprego, principalmente para a juventude. Os interessados devem fazer-se acompanhar, numa primeira fase, da cópia do Bilhete de Identidade e duas fotografias, ”, referiu.

Por seu turno, o secretário de Estado do Planeamento, Milton Reis, convidou os jovens da província a concorrerem para a obtenção de crédito, com vista à implementação de pequenos projectos.

No Moxico, o secretário de Estado do Planeamento visitou hoje (quinta-feira) os municípios do Léua e do Luacano, com o objectivo de auscultar os problemas das comunidades e explicar as várias linhas de financiamento agrícola.

O FACRA tem como objectivo facilitar o lançamento e a expansão de novos negócios, impulsionar o empreendedorismo, apoiar o desenvolvimento de aptidões de negócios e promover a inovação e a eficiência das pequenas e médias empresas angolanas.