Mais de 600 mil cabeças de gado serão vacinadas

  • Campanha de vacinação do Gado Bovino na Caála
Ondjiva – Seiscentos e 30 mil cabeças de gado bovino começam a ser vacinadas a partir do dia 15 deste mês, na província do Cunene, contra o carbúnculo hemático, peripneumonia contagiosa e dermatite nodar.

Com a duração de 90 dias, a campanha vai contar com o envolvimento de 118 técnicos, distribuídos pelas 20 comunas que compõem a província.

Segundo o chefe de Departamento do Serviço Veterinário no Cunene, Estêvão Kamalanga, em declarações hoje, sexta-feira, à Angop,  a campanha devia arrancar em Março, mas foi adiada para este mês por questões técnicas.

Informou que para o êxito da campanha foram realizadas jornadas de mobilização dos criadores de gado, no sentido de aderirem ao acto de imunização.

O responsável fez saber ainda que a vacinação visa, igualmente, estimular a produção pecuária, com foco no combate à pobreza.

Quanto a transumância, Estêvão Kamalanga disse que no período de estiagem no Cunene observou-se movimentação de animais dos municípios do Curoca, Cahama, Gambos-Huila, para o município de Ombadja, Cuanhama e Cuvelai, mais com o surgimento das chuvas, esta circulação reduziu consideravelmente.

Afirmou que regista-se o regresso de algumas manadas as suas áreas de origem.

Em 2020, haviam sido vacinadas cerca de 178 mil e 422 cabeças de gado bovino e 14 mil e 393 canídeos.

Paralelamente ao gado, serão vacinados também 15 mil canídeos, entre cães, gatos e macacos, para preveni-los da raiva.

Cunene possui um milhão e 100 mil cabeças de gado, 78 por cento das quais em posse de criadores tradicionais.

Com a duração de 90 dias, a campanha vai contar com o envolvimento de 118 técnicos, distribuídos pelas 20 comunas que compõem a província.

Segundo o chefe de Departamento do Serviço Veterinário no Cunene, Estêvão Kamalanga, em declarações hoje, sexta-feira, à Angop,  a campanha devia arrancar em Março, mas foi adiada para este mês por questões técnicas.

Informou que para o êxito da campanha foram realizadas jornadas de mobilização dos criadores de gado, no sentido de aderirem ao acto de imunização.

O responsável fez saber ainda que a vacinação visa, igualmente, estimular a produção pecuária, com foco no combate à pobreza.

Quanto a transumância, Estêvão Kamalanga disse que no período de estiagem no Cunene observou-se movimentação de animais dos municípios do Curoca, Cahama, Gambos-Huila, para o município de Ombadja, Cuanhama e Cuvelai, mais com o surgimento das chuvas, esta circulação reduziu consideravelmente.

Afirmou que regista-se o regresso de algumas manadas as suas áreas de origem.

Em 2020, haviam sido vacinadas cerca de 178 mil e 422 cabeças de gado bovino e 14 mil e 393 canídeos.

Paralelamente ao gado, serão vacinados também 15 mil canídeos, entre cães, gatos e macacos, para preveni-los da raiva.

Cunene possui um milhão e 100 mil cabeças de gado, 78 por cento das quais em posse de criadores tradicionais.