Governador incentiva investimento no turismo em Malanje

  • Primeiro secretário provincial de Malanje do MPLA, Norberto dos Santos "Kwata Kanawa"
Malanje - O governador da província de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, incentivou, esta sexta-feira, empresários e turistas nacionais e estrangeiros a despertarem interesse e investirem no turismo na região.

O incentivo foi dirigido aos operadores económicos, turistas, agentes culturais e cidadãos de vários estratos sociais presentes no primeiro Congresso Internacional da Mandioca, aberto hoje em Malanje.

"Kwata Kanawa" apontou o Parque Nacional de Cangandala, habitat da palanca negra gigante, espécie única no mundo, as Quedas de Calandula, as Pedras Negras de Pungo Andongo, entre outros, como pontos turísticos de realce para atrair a atenção dos visitantes.

Por outro lado, indicou também a necessidade de visitarem as potencialidades económicas e culturais de Malanje, muitas das quais patentes na Expo-Malanje, que decorre de 23 a 27 deste mês.

O congresso, com duração de dois dias, decorre sob o lema “alavancar a diversificação da economia, com base na cadeia de valor da mandioca”.

A promoção e aceleração do desenvolvimento industrial sustentável e inclusivo, a estratégia da União Africana na dinamização do desenvolvimento da agricultura e avanços científicos no desenvolvimento das ciências agrárias em Angola, experiências e impacto com valor acrescentado do amido constam igualmente dos temas.

Angola produz actualmente cerca de onze milhões de toneladas de mandioca anualmente, sendo as províncias do Uíge e Malanje as maiores produtoras do país.

O incentivo foi dirigido aos operadores económicos, turistas, agentes culturais e cidadãos de vários estratos sociais presentes no primeiro Congresso Internacional da Mandioca, aberto hoje em Malanje.

"Kwata Kanawa" apontou o Parque Nacional de Cangandala, habitat da palanca negra gigante, espécie única no mundo, as Quedas de Calandula, as Pedras Negras de Pungo Andongo, entre outros, como pontos turísticos de realce para atrair a atenção dos visitantes.

Por outro lado, indicou também a necessidade de visitarem as potencialidades económicas e culturais de Malanje, muitas das quais patentes na Expo-Malanje, que decorre de 23 a 27 deste mês.

O congresso, com duração de dois dias, decorre sob o lema “alavancar a diversificação da economia, com base na cadeia de valor da mandioca”.

A promoção e aceleração do desenvolvimento industrial sustentável e inclusivo, a estratégia da União Africana na dinamização do desenvolvimento da agricultura e avanços científicos no desenvolvimento das ciências agrárias em Angola, experiências e impacto com valor acrescentado do amido constam igualmente dos temas.

Angola produz actualmente cerca de onze milhões de toneladas de mandioca anualmente, sendo as províncias do Uíge e Malanje as maiores produtoras do país.