Milbridge Group prevê prospecção de diamantes em Malanje

  • Pormenor de trabalhos de exploração de diamantes (Foto ilustração)
Malanje - A empresa Milbrige Group prevê iniciar a prospecção de diamantes a partir da mina de Maua, no município de Marimba, província de Malanje, ainda no decurso deste semestre.

O projecto Maua, que abrange também o município de Massango, está avaliado em 12 milhões de dólares norte americanos, mas numa primeira fase serão aplicados 6,9 milhões, numa área de intervenção de 3 mil metros quadrados.

O gestor de projectos da Milbridge Group, Robert Mugabe Rubona, que avançou na quarta-feira a informação à imprensa, precisou que, para além de gerar negócio no domínio diamantífero, a iniciativa visa ainda contribuir na diversificar da economia e constitui fonte de aquisição de divisas para Angola, através da exportação de diamantes.

Fez saber que os equipamentos para o efeito foram já adquiridos, mas as limitações de fronteiras entre vários países, devido à Covid-19, está a condicionar a sua chegada a Malanje, pelo que augura a concretização nos próximos dias.

Realçou que, no âmbito da responsabilidade social do projecto, está também previsto a reabilitação de pontes e estradas, construção de unidades sanitárias e sistemas de abastecimento de água que vão atender os funcionários do projecto e a população das zonas circunvizinhas, bem como propiciar pelo menos mil empregos directos nas áreas de transporte, logística e outras.

O projecto de prospecção terá duração de cinco anos e foi apresentado na quarta-feira ao governo da província de Malanje, durante um encontro entre a Endiama e a empresa Bilbridge Group.

Na ocasião, o governador provincial, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, enalteceu a iniciativa na medida em que vai proporcionar condições de geração de receitas público-privada, pelo que manifestou todo o apoio institucional do Governo para o êxito da mesma.

O projecto Maua, que abrange também o município de Massango, está avaliado em 12 milhões de dólares norte americanos, mas numa primeira fase serão aplicados 6,9 milhões, numa área de intervenção de 3 mil metros quadrados.

O gestor de projectos da Milbridge Group, Robert Mugabe Rubona, que avançou na quarta-feira a informação à imprensa, precisou que, para além de gerar negócio no domínio diamantífero, a iniciativa visa ainda contribuir na diversificar da economia e constitui fonte de aquisição de divisas para Angola, através da exportação de diamantes.

Fez saber que os equipamentos para o efeito foram já adquiridos, mas as limitações de fronteiras entre vários países, devido à Covid-19, está a condicionar a sua chegada a Malanje, pelo que augura a concretização nos próximos dias.

Realçou que, no âmbito da responsabilidade social do projecto, está também previsto a reabilitação de pontes e estradas, construção de unidades sanitárias e sistemas de abastecimento de água que vão atender os funcionários do projecto e a população das zonas circunvizinhas, bem como propiciar pelo menos mil empregos directos nas áreas de transporte, logística e outras.

O projecto de prospecção terá duração de cinco anos e foi apresentado na quarta-feira ao governo da província de Malanje, durante um encontro entre a Endiama e a empresa Bilbridge Group.

Na ocasião, o governador provincial, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, enalteceu a iniciativa na medida em que vai proporcionar condições de geração de receitas público-privada, pelo que manifestou todo o apoio institucional do Governo para o êxito da mesma.