Mina do Lulo prevê aumento da produção em 2021

  • Diamantes de Angola
Dundo – A Sociedade Mineira do Lulo, prevê para o próximo ano económico, o aumento da produção de três para cinco mil quilates de diamante/ano, anunciou, nesta terça-feira, o Presidente do Conselho de Gerência da empresa, Domingos Machado.

A mina do Lulo, integrada no complexo mineiro do Lucapa, é conhecida pelos diamantes raros e de alta qualidade. Desde o início da sua exploração, em 2010, que se percebeu o potencial de qualidade e quantidade.

Os blocos 6 e 8 foram responsáveis pela produção de 13 das 15 pedras com mais de 100 quilates saídas desta mina, incluindo o maior diamante alguma vez encontrado em Angola (2016), com 404,2 quilates.

Os registos da empresa apontam para a produção de 12 diamantes com mais de 100 quilates.

Em declarações à imprensa, sobre as previsões do próximo ano económico, Domingos Machado disse que consta das prioridades a continuação dos estudos geológicos mineiros, a fim de se descobrir novos kimberlitos, que sejam economicamente viáveis.

Para acelerar o processo, disse que o Conselho de Gerência está a trabalhar com o o financiador, no sentido de aumentar os investimentos, para que a mina tenha uma lavaria independente e mais meios sofisticados e de ponta.

Quanto aos diamantes de maior dimensão e de alto valor, disse que dos estudos feitos, a tendência é aparecerem “pedras anormais” em toda área de concessão, com realce para os blocos 6, 8 onde foi encontrada uma com mais de 400 quilates e 24.

Relactivamente a responsabilidade social, disse que a empresa continuará a investir 500 mil dólares para vários programas sociais nas comunidades circunvizinhas.

O Projecto Lulo é operado no âmbito de uma associação em participação, onde a Endiamadetém (32%), a Lucapa Diamond Company Limited (40%) e a operadora Rosas & Pétalas (28%).

 

A mina do Lulo, integrada no complexo mineiro do Lucapa, é conhecida pelos diamantes raros e de alta qualidade. Desde o início da sua exploração, em 2010, que se percebeu o potencial de qualidade e quantidade.

Os blocos 6 e 8 foram responsáveis pela produção de 13 das 15 pedras com mais de 100 quilates saídas desta mina, incluindo o maior diamante alguma vez encontrado em Angola (2016), com 404,2 quilates.

Os registos da empresa apontam para a produção de 12 diamantes com mais de 100 quilates.

Em declarações à imprensa, sobre as previsões do próximo ano económico, Domingos Machado disse que consta das prioridades a continuação dos estudos geológicos mineiros, a fim de se descobrir novos kimberlitos, que sejam economicamente viáveis.

Para acelerar o processo, disse que o Conselho de Gerência está a trabalhar com o o financiador, no sentido de aumentar os investimentos, para que a mina tenha uma lavaria independente e mais meios sofisticados e de ponta.

Quanto aos diamantes de maior dimensão e de alto valor, disse que dos estudos feitos, a tendência é aparecerem “pedras anormais” em toda área de concessão, com realce para os blocos 6, 8 onde foi encontrada uma com mais de 400 quilates e 24.

Relactivamente a responsabilidade social, disse que a empresa continuará a investir 500 mil dólares para vários programas sociais nas comunidades circunvizinhas.

O Projecto Lulo é operado no âmbito de uma associação em participação, onde a Endiamadetém (32%), a Lucapa Diamond Company Limited (40%) e a operadora Rosas & Pétalas (28%).