Ministro de Estado reitera revitalização do sector produtivo

  • Manuel Nunes Junior, Ministro de Estado Para Coordenacao Economica
Malanje - O ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, reafirmou este sábado, em Malanje, a aposta do Executivo angolano no aumento da produção nacional, com vista a revitalizar o sector produtivo.

Segundo o governante, que iniciou sexta-feira uma jornada de dois dias a Malanje, a aposta visa assegurar a sustentabilidade da economia, com fontes diversificadas para a obtenção de receitas.

Com isso, acrescentou, se está a criar bases para reduzir a vulnerabilidade da economia do país.

Manuel Nunes Júnior encorajou o surgimento de mais projectos agrícolas, tendo em vista a auto-suficiência alimentar.

O governante lembrou que o Executivo tem criado incentivos aos produtores, com destaque para a concessão de créditos, benefícios fiscais e alteração da pauta aduaneira.

Segundo Manuel Nunes Júnior, essas acções têm como foco proteger a produção nacional e promover a “efectiva mudança” da estrutura económica de Angola.

Relativamente à seca que ameaça a produção agrícola no país, disse estarem a ser analisadas acções para mitigar o seu impacto negativo.

No seu primeiro dia de trabalho em Malanje, o ministro de Estado para coordenação económica visitou a Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom), o Pólo Agro-industrial de Quizenga e a fazenda Cristalina e PIPE, todos no município de Cacuso.

A agenda de Manuel Nunes Júnior prevê para hoje (sábado) visitas a empreendimentos económicos, a obras de projectos sociais, bem como um encontro com a classe empresarial.

 

Segundo o governante, que iniciou sexta-feira uma jornada de dois dias a Malanje, a aposta visa assegurar a sustentabilidade da economia, com fontes diversificadas para a obtenção de receitas.

Com isso, acrescentou, se está a criar bases para reduzir a vulnerabilidade da economia do país.

Manuel Nunes Júnior encorajou o surgimento de mais projectos agrícolas, tendo em vista a auto-suficiência alimentar.

O governante lembrou que o Executivo tem criado incentivos aos produtores, com destaque para a concessão de créditos, benefícios fiscais e alteração da pauta aduaneira.

Segundo Manuel Nunes Júnior, essas acções têm como foco proteger a produção nacional e promover a “efectiva mudança” da estrutura económica de Angola.

Relativamente à seca que ameaça a produção agrícola no país, disse estarem a ser analisadas acções para mitigar o seu impacto negativo.

No seu primeiro dia de trabalho em Malanje, o ministro de Estado para coordenação económica visitou a Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom), o Pólo Agro-industrial de Quizenga e a fazenda Cristalina e PIPE, todos no município de Cacuso.

A agenda de Manuel Nunes Júnior prevê para hoje (sábado) visitas a empreendimentos económicos, a obras de projectos sociais, bem como um encontro com a classe empresarial.