Ministro dos Recursos Minerais quer maior dinamismo no sector 

  • Ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo
Luanda - O ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, apelou nessa quarta-feira maior interacção e troca de experiências entre os diferentes órgãos e intervenientes do sector, para tornar o mesmo mais dinámico. 

O gestor fez este apelo na aberturada da primeira sessão do Conselho de Direcção Alargado desse Departamento Ministerial (MIREMPET), visando o reforço do alinhamento e da estratégia de divulgação das actividades geológico-mineiras e petrolíferas das companhias no país. 

O objectivo, segundo Diamantino de Azevedo, é fazer com que as instituições conheçam o sector no seu todo, bem como apostar-se na criação de maior  alinhamento e troca de experiências entre as companhias. 

No encontro, fez-se a apresentação do estado do Projecto Mineiro de Cobre de Mavoio e Tetelo- Bembe, implementado pela Sociedade Mineira de Cobre, na província do Uíge, sendo a sua concessão abrangida pelos  municípios de Maquela do Zombo, Damba e Bembe. 

Durante a apresentação, o presidente do Conselho de Administração do Projecto Mineiro do Cobre, Rui Lopes, informou que nele está sendo desenvolvido a prospecção de minerais básicos desde 2012,  e para tal já foram investidos, na primeira fase, USD 59 milhões.

A propósito do empreendimento, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleos e Gás ressaltou que com a apresentação se pretende maximizar a interação com os promotores, e saber o que está a ser feito ao nível dos projectos mineiros.

Durante a sessão, foram apresentados os programas e acções dos serviços superintendidos pelo Mirempet nomeadamente, ANPG, ANRM, Sonangol, Endiama, Sodiam, IGEO, IRDP e CNPK (Comissão Nacional para o Processo Kimberley), entidade responsável para certificação de diamantes).

Dentre outros aspectos, o certame visou avaliar o grau de cumprimento das actividades durante o ano de 2020 e as perspectivas para 2021, no âmbito do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN 2018- 2022).

O gestor fez este apelo na aberturada da primeira sessão do Conselho de Direcção Alargado desse Departamento Ministerial (MIREMPET), visando o reforço do alinhamento e da estratégia de divulgação das actividades geológico-mineiras e petrolíferas das companhias no país. 

O objectivo, segundo Diamantino de Azevedo, é fazer com que as instituições conheçam o sector no seu todo, bem como apostar-se na criação de maior  alinhamento e troca de experiências entre as companhias. 

No encontro, fez-se a apresentação do estado do Projecto Mineiro de Cobre de Mavoio e Tetelo- Bembe, implementado pela Sociedade Mineira de Cobre, na província do Uíge, sendo a sua concessão abrangida pelos  municípios de Maquela do Zombo, Damba e Bembe. 

Durante a apresentação, o presidente do Conselho de Administração do Projecto Mineiro do Cobre, Rui Lopes, informou que nele está sendo desenvolvido a prospecção de minerais básicos desde 2012,  e para tal já foram investidos, na primeira fase, USD 59 milhões.

A propósito do empreendimento, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleos e Gás ressaltou que com a apresentação se pretende maximizar a interação com os promotores, e saber o que está a ser feito ao nível dos projectos mineiros.

Durante a sessão, foram apresentados os programas e acções dos serviços superintendidos pelo Mirempet nomeadamente, ANPG, ANRM, Sonangol, Endiama, Sodiam, IGEO, IRDP e CNPK (Comissão Nacional para o Processo Kimberley), entidade responsável para certificação de diamantes).

Dentre outros aspectos, o certame visou avaliar o grau de cumprimento das actividades durante o ano de 2020 e as perspectivas para 2021, no âmbito do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN 2018- 2022).