CFB constrói ramal para abastecimento de combustível

  • Comboio do CFB (arquivo)
Luena – Um ramal dos Caminhos de Ferro de Benguela (CFB) está a ser construído desde Setembro último, com vista a facilitar o transporte e abastecimento de combustível ao Centro de Estocagem e Enchimento de Gás Butano da Sonangol do Luena, província do Moxico.

Segundo o presidente do Conselho da Administração do CFB, Luís Lopes Teixeira, com três quilómetros de extensão, as obras do ramal, a cargo da empresa chinesa “CR-20”,  deverão estar concluídas no final do ano.

Quando for concluído, explicou, o troço ferroviário vai acabar com os transtornos registados nas operações de descarga de gás butano e de combustível.

Luís Teixeira realçou que a rota dará também resposta a demanda destes serviços na região Leste do país, que engloba as províncias do Moxico, Lunda Sul e Lunda Norte.

Por outro lado, a direcção do CFB garantiu ao governo do Moxico a retomada da circulação dos Comboios de passageiros no troço Luena – Luau, a partir do próximo dia 11 de Novembro.

A circulação dos comboios de passageiros foi interrompida em Março do ano em curso como medida extrema de combate à pandemia da Covid–19.

No referido troço, que compreende um percurso de 334 quilómetros, se encontram encravados quatro municípios:Léua, Cameia, Luacano e Luau.

 

 

 

 

Segundo o presidente do Conselho da Administração do CFB, Luís Lopes Teixeira, com três quilómetros de extensão, as obras do ramal, a cargo da empresa chinesa “CR-20”,  deverão estar concluídas no final do ano.

Quando for concluído, explicou, o troço ferroviário vai acabar com os transtornos registados nas operações de descarga de gás butano e de combustível.

Luís Teixeira realçou que a rota dará também resposta a demanda destes serviços na região Leste do país, que engloba as províncias do Moxico, Lunda Sul e Lunda Norte.

Por outro lado, a direcção do CFB garantiu ao governo do Moxico a retomada da circulação dos Comboios de passageiros no troço Luena – Luau, a partir do próximo dia 11 de Novembro.

A circulação dos comboios de passageiros foi interrompida em Março do ano em curso como medida extrema de combate à pandemia da Covid–19.

No referido troço, que compreende um percurso de 334 quilómetros, se encontram encravados quatro municípios:Léua, Cameia, Luacano e Luau.