Agricultores aprendem sobre gestão de pragas

  • Fazendas agrícolas junto ao rio Bero, na Província do Namibe
Moçâmedes – Agricultores, agentes económicos e administradores municipais e comunais da província do Namibe aprofundaram, terça-feira, conhecimentos sobre como combater pragas e doenças fronteiriças, que afectam as culturas.

O evento foi promovido pelo Gabinete Provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural do Namibe, à luz da Lei 5/21, sobre Pragas e Doenças Fronteiriças, que veio actualizar o quadro legal na matéria, dando maior abertura à conservação e comercialização dos produtos agrícolas.

Na ocasião, o director do Gabinete Provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural do Namibe, Zonza Puisa, aconselhou os agricultores à práticas agrícolas, por forma a obter produtos seguros, sobretudo, hortícolas e cereais.

Referiu ainda que a formação enquadra-se num conjunto de acções do Executivo, que visam garantir a protecção fitossanitária da produção agrícola e florestal, bem como o trânsito do comércio de plantas.

Durante a formação, os participantes tomaram conhecimento sobre as várias espécies de pragas e doenças transfronteiriças na região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que têm dizimado vários campos agrícolas.

Apelou ao uso correcto dos agrotóxicos, pois são produtos químicos que destroem as pragas, mas, quando mal usado, prejudicam os solos.

O evento foi promovido pelo Gabinete Provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural do Namibe, à luz da Lei 5/21, sobre Pragas e Doenças Fronteiriças, que veio actualizar o quadro legal na matéria, dando maior abertura à conservação e comercialização dos produtos agrícolas.

Na ocasião, o director do Gabinete Provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural do Namibe, Zonza Puisa, aconselhou os agricultores à práticas agrícolas, por forma a obter produtos seguros, sobretudo, hortícolas e cereais.

Referiu ainda que a formação enquadra-se num conjunto de acções do Executivo, que visam garantir a protecção fitossanitária da produção agrícola e florestal, bem como o trânsito do comércio de plantas.

Durante a formação, os participantes tomaram conhecimento sobre as várias espécies de pragas e doenças transfronteiriças na região da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que têm dizimado vários campos agrícolas.

Apelou ao uso correcto dos agrotóxicos, pois são produtos químicos que destroem as pragas, mas, quando mal usado, prejudicam os solos.