OPEP e não-OPEP ajustam produção a partir de 2021

  • Plataforma de Petróleo
Luanda - Os países membros da OPEP e os não-OPEP decidiram, nesta quinta-feira, ajustar a produção diária de barris de petróleo, a partir de 2021, em função do comportamento do mercado internacional.

De acordo com as deliberações saídas da 12° reunião de ministros, os ajustes serão voluntários, na ordem de 0,5 mil barris/dia (mb/d), de 7,7 mb/d para 7,2 mb / d. A distribuição dos ajustes é detalhado numa tabela anexa.

Além disso, os delegados  concordaram realizar reuniões mensais, a partir de Janeiro de 2021, para avaliar as condições de mercado e decidir sobre novos ajustes de produção.

Tendo em conta os actuais fundamentos do mercado de petróleo e as perspectivas para 2021, a assembleia concordou em reconfirmar o compromisso existente entre OPEP e não- OPEP, assinado a 12 de Abril de 2020, e alterado em Junho e Setembro de 2020, para retornar gradualmente a dois mil barris por dia.

Segundo os participantes, as medidas renovadas de contenção mais rigorosas devido  à  Covid-19 continuam a impactar a economia global e a recuperação da demanda de petróleo, com prevalência incertezas durante os meses de inverno.

A expectativa é que a demanda global de petróleo contraia em 9,8 milhões de barris por dia (mb/d) em 2020, antes de se recuperar em 5,9 mb/d em 2021.

O encontro reafirmou o compromisso contínuo dos países produtores participantes na Declaração de Cooperação (DoC) para um mercado estável, interesse mútuo de nações produtoras,  abastecimento eficiente, económico e seguro aos consumidores e um justo retorno sobre o capital investido.

A Reunião acolheu o desempenho positivo nos níveis gerais de conformidade com os ajustes de produção desde a última reunião em Junho e a resposta construtiva de muitos países para o mecanismo de compensação em acomodar os seus volumes conforme acordado nas reuniões ministeriais de Junho.

Olhando para o futuro, enfatizaram que era vital que os participantes do DoC e todos grandes produtores permanecessem totalmente comprometidos com os esforços que visam equilibrar e estabilizar o mercado.

A 12° reunião de ministros da OPEP e não-OPEP realizou-se por vídeo conferência a partir de Viena, Áustria.

De acordo com as deliberações saídas da 12° reunião de ministros, os ajustes serão voluntários, na ordem de 0,5 mil barris/dia (mb/d), de 7,7 mb/d para 7,2 mb / d. A distribuição dos ajustes é detalhado numa tabela anexa.

Além disso, os delegados  concordaram realizar reuniões mensais, a partir de Janeiro de 2021, para avaliar as condições de mercado e decidir sobre novos ajustes de produção.

Tendo em conta os actuais fundamentos do mercado de petróleo e as perspectivas para 2021, a assembleia concordou em reconfirmar o compromisso existente entre OPEP e não- OPEP, assinado a 12 de Abril de 2020, e alterado em Junho e Setembro de 2020, para retornar gradualmente a dois mil barris por dia.

Segundo os participantes, as medidas renovadas de contenção mais rigorosas devido  à  Covid-19 continuam a impactar a economia global e a recuperação da demanda de petróleo, com prevalência incertezas durante os meses de inverno.

A expectativa é que a demanda global de petróleo contraia em 9,8 milhões de barris por dia (mb/d) em 2020, antes de se recuperar em 5,9 mb/d em 2021.

O encontro reafirmou o compromisso contínuo dos países produtores participantes na Declaração de Cooperação (DoC) para um mercado estável, interesse mútuo de nações produtoras,  abastecimento eficiente, económico e seguro aos consumidores e um justo retorno sobre o capital investido.

A Reunião acolheu o desempenho positivo nos níveis gerais de conformidade com os ajustes de produção desde a última reunião em Junho e a resposta construtiva de muitos países para o mecanismo de compensação em acomodar os seus volumes conforme acordado nas reuniões ministeriais de Junho.

Olhando para o futuro, enfatizaram que era vital que os participantes do DoC e todos grandes produtores permanecessem totalmente comprometidos com os esforços que visam equilibrar e estabilizar o mercado.

A 12° reunião de ministros da OPEP e não-OPEP realizou-se por vídeo conferência a partir de Viena, Áustria.