País quer sistema financeiro empenhado no sector mineiro

  • Lavaria de diamantes de Kaixepa
Luanda - O director de Estudo e Planeamento Estatístico do Ministério dos Recursos Minerais Petróleo e Gás, Alexandre Garrett, defendeu esta quarta-feira que o desenvolvimento do sector mineiro passa pelo empenho “robusto” do sistema financeiro nacional e internacional.

Angola possui um vasto potencial de minerais que se fosse explorado na sua plenitude, apontou, contribuiria, de forma significativa, para o desenvolvimento económico das famílias e do país, em geral.

Tal dinâmica de exploração dos minerais depende, sublinhou o responsável, que falava no Fórum Banca & Mineração, do financiamento bancário porque um sistema financeiro eficiente é essencial para o crescimento de qualquer economia, especialmente uma emergente como a de Angola.

“Sendo o sector de recursos minerais de capital intensivo (prospectar, explorar e comercializar), há toda uma necessidade dos actores activos explorarem a cadeia de valor, com um robusto e interesse actuação do sector financeiro local e internacional”, asseverou.

Indicou ainda que os recursos geológicos e minerais de Angola constituem activo estratégico, ainda por prospectar e explorar no extenso território nacional,  daí que, para melhorar o conhecimento desse potencial, o Governo implementa Novo Regime de Gestão dos Recursos Minerais no país.

Fez saber que o Governo actua em áreas com ocorrências de recursos minerais, desenvolvendo projectos de prospecção e mineração, com o envolvimento de investidores e operadores privados.

O Fórum Banca & Mineração, promovido pela empresa de comunicação Bumbar Media e que contou com representantes do Governo do sector mineiro e bancários, analisou os projectos e investimentos da actividade mineralógica no país.

O evento, em formato de mesa redonda, teve como objectivo desafiar os sectores financeiro e mineiro de Angola a identificarem estratégias para se conceber plataformas que tornem viável e sustentável a cadeia de valor da actividade mineira no país.

O fórum teve três painéis, nomeadamente "A necessidades de financiamento bancário pelas empresas mineiras", "Resposta, perspectivas e visão da banca comercial local" e “O sistema de seguros e garantias financeiras".

Angola possui um vasto potencial de minerais que se fosse explorado na sua plenitude, apontou, contribuiria, de forma significativa, para o desenvolvimento económico das famílias e do país, em geral.

Tal dinâmica de exploração dos minerais depende, sublinhou o responsável, que falava no Fórum Banca & Mineração, do financiamento bancário porque um sistema financeiro eficiente é essencial para o crescimento de qualquer economia, especialmente uma emergente como a de Angola.

“Sendo o sector de recursos minerais de capital intensivo (prospectar, explorar e comercializar), há toda uma necessidade dos actores activos explorarem a cadeia de valor, com um robusto e interesse actuação do sector financeiro local e internacional”, asseverou.

Indicou ainda que os recursos geológicos e minerais de Angola constituem activo estratégico, ainda por prospectar e explorar no extenso território nacional,  daí que, para melhorar o conhecimento desse potencial, o Governo implementa Novo Regime de Gestão dos Recursos Minerais no país.

Fez saber que o Governo actua em áreas com ocorrências de recursos minerais, desenvolvendo projectos de prospecção e mineração, com o envolvimento de investidores e operadores privados.

O Fórum Banca & Mineração, promovido pela empresa de comunicação Bumbar Media e que contou com representantes do Governo do sector mineiro e bancários, analisou os projectos e investimentos da actividade mineralógica no país.

O evento, em formato de mesa redonda, teve como objectivo desafiar os sectores financeiro e mineiro de Angola a identificarem estratégias para se conceber plataformas que tornem viável e sustentável a cadeia de valor da actividade mineira no país.

O fórum teve três painéis, nomeadamente "A necessidades de financiamento bancário pelas empresas mineiras", "Resposta, perspectivas e visão da banca comercial local" e “O sistema de seguros e garantias financeiras".