Viaduto da Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem "Loy" abre ao trânsito

  • Um dos viadutos da cidade de Luanda
Luanda - Uma das passagens inferiores do viaduto da avenida Pedro de Castro Van-Dúnem "Loy", entre os bairros Morro Bento e Futungo de Belas, será aberta ao trânsito no próximo mês, anunciou quarta-feira o ministro das Obras Publicas e Ordenamento do Território.

Manuel Tavares de Almeida disse à imprensa, no final de uma vista de campo para constatar o grau de execução de algumas obras estruturantes da província de Luanda, que será aberto o lado esquerdo, no sentido Morro Bento - Benfica, por forma a permitir a execução das obras na referida via.  

segundo o governante, a obra, orçada em 55,4 milhões de dólares, está executada em 69 por cento, apesar de os trabalhos estarem paralisados, sendo que o prazo de execução 24 meses.  

A paralisação, disse, deveu-se a dificuldades de ordem financeira, entretanto já ultrapassadas, com a disponibilização de verbas pelo Ministério das Finanças, nos próximos dias.  

Em relação ao viaduto da Corimba, orçado em USD 41,3 milhões, o governante afirmou que as obras estão executadas em 82 por cento e os encargos financeiros estão assegurados pelo empreiteiro, que será reembolsado posteriormente.

Este viaduto vai ligar a estrada da Samba à futura Marginal da Corimba, cujos trabalhos de requalificação iniciam-se proximamente. 

O ministro visitou ainda bacia de retenção do Zango 0 e a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da mesma zona. “ É uma bacia transitória que recebe as águas pluviais e as encaminha para a Zona Económica Especial (ZEE)", salientou.  

A ponte do Kamorteiro, que ruiu recentemente, foi igualmente visitada, aguardando-se pela aprovação superior do contrato da obra, que inclui a protecção dos taludes para evitar a sua destruição pelo fluxo da água do rio Cambamba, segundo o ministro.      

Manuel Tavares de Almeida visitou outras obras estruturantes em execução na província de Luanda, tais como Soba Mandume, ETAR de drenagem e de tratamento das águas residuais e da bacia de retenção do Zango 0 e as infra-estruturas urbanas para construção de 10 mil fogos habitacionais na cidade do Kilamba – fase 2, orçadas em 607,3 milhões de dólares.

Os trabalhos incidem nas redes de abastecimento de água, de distribuição de energia eléctrica e telecomunicações, drenagem de águas residuais e pluviais, redes viárias, iluminação pública e sinalização.  

Sobre a Via Talatona - Patriota, disse que o orçamento é USD 9,8 milhões e será executado em 12 meses.  

          

Manuel Tavares de Almeida disse à imprensa, no final de uma vista de campo para constatar o grau de execução de algumas obras estruturantes da província de Luanda, que será aberto o lado esquerdo, no sentido Morro Bento - Benfica, por forma a permitir a execução das obras na referida via.  

segundo o governante, a obra, orçada em 55,4 milhões de dólares, está executada em 69 por cento, apesar de os trabalhos estarem paralisados, sendo que o prazo de execução 24 meses.  

A paralisação, disse, deveu-se a dificuldades de ordem financeira, entretanto já ultrapassadas, com a disponibilização de verbas pelo Ministério das Finanças, nos próximos dias.  

Em relação ao viaduto da Corimba, orçado em USD 41,3 milhões, o governante afirmou que as obras estão executadas em 82 por cento e os encargos financeiros estão assegurados pelo empreiteiro, que será reembolsado posteriormente.

Este viaduto vai ligar a estrada da Samba à futura Marginal da Corimba, cujos trabalhos de requalificação iniciam-se proximamente. 

O ministro visitou ainda bacia de retenção do Zango 0 e a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da mesma zona. “ É uma bacia transitória que recebe as águas pluviais e as encaminha para a Zona Económica Especial (ZEE)", salientou.  

A ponte do Kamorteiro, que ruiu recentemente, foi igualmente visitada, aguardando-se pela aprovação superior do contrato da obra, que inclui a protecção dos taludes para evitar a sua destruição pelo fluxo da água do rio Cambamba, segundo o ministro.      

Manuel Tavares de Almeida visitou outras obras estruturantes em execução na província de Luanda, tais como Soba Mandume, ETAR de drenagem e de tratamento das águas residuais e da bacia de retenção do Zango 0 e as infra-estruturas urbanas para construção de 10 mil fogos habitacionais na cidade do Kilamba – fase 2, orçadas em 607,3 milhões de dólares.

Os trabalhos incidem nas redes de abastecimento de água, de distribuição de energia eléctrica e telecomunicações, drenagem de águas residuais e pluviais, redes viárias, iluminação pública e sinalização.  

Sobre a Via Talatona - Patriota, disse que o orçamento é USD 9,8 milhões e será executado em 12 meses.