Projecto “PROMOVE” já em funcionamento

  • Investimento agro-industrial vai promover desenvolvimento da região leste do País
Luanda – A primeira plataforma digital com foco na modernização, capacitação, formação e desenvolvimento das cooperativas de todo o país, denominada “PROMOVE”, entrou em funcionamento, na manhã desta segunda-feira, com objectivo de facilitar o acesso dessas às linhas de financiamento aprovadas pelo Governo.

A iniciativa do Instituto Nacional de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas – INAPEM simbolizou igualmente o lançamento oficial do Programa com o mesmo nome, que visa viabilizar a actuação das cooperativas dos diferentes sectores e a comercialização dos seus produtos, trazendo mais rendimento para todos os seus membros.

Promover o crescimento económico e produzir informações sobre negócios e eventos são também objectivos desse "projecto combinado".

Para o presidente do Conselho de Administração deste instituto afecto ao Ministério da Economia e Planeamento (MEP), Arnito Agostinho, o projecto estabelece, de facto, a ligação entre o Estado e as cooperativas, mormente agrícolas, adoptando um regime económico e de organização flexível.

“A flexibilidade adoptada permite tornar as cooperativas mais sólidas, mais democráticas e mais rentáveis. Tudo isso só é possível graças as estratégias e políticas definidas para fomento do empresariado”, disse o responsável, ao discursar na apresentação da plataforma, que tem como endereço electrónico www.cooperativas.gov.ao.

Por sua vez, a administradora do INAPEM, Joffrana Xavier, explicou que o PROMOVE se destina principalmente às cooperativas, aos formadores, prestadores de serviços e entidades parceiras, prevendo capacitar, numa primeira fase, por via de um programa paralelo, 166 cooperativas, das 18 províncias do país.

“Além da potenciação, o projecto contempla igualmente a criação de um Plano Directório das cooperativas de Angola, com mais de 500 registadas online, e a capacitação de 166 organizações do género”, disse.

Acrescentou que estas serão munidas de ferramentas e metodologias de Introdução à Contabilidade, Gestão de Pessoal, Gestão Operacional, Marketing e Comunicação e Direito para as Cooperativas, integrando mais de 300 jovens oriundos do INAPEM, do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) e do Instituto de Pesca Artesanal e Aquicultura (IPA).

Parte do pessoal sairá também do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrícola (FADA) e do Instituto Médio Agrário (IMA), para apoiar as cooperativas no seu processo de modernização. 

Para a concretização destas pretensões, o INAPEM dispõe de representações nas 18 províncias de Angola, bem como parceiros institucionais como os gabinetes provinciais de Desenvolvimento Económico Integrado, Instituto de Desenvolvimenhto Agrário (IDA) e Instituto Médio Agrário (IMA), com quem vai trabalhar para atingir as metas do PROMOVE.

 

A iniciativa do Instituto Nacional de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas – INAPEM simbolizou igualmente o lançamento oficial do Programa com o mesmo nome, que visa viabilizar a actuação das cooperativas dos diferentes sectores e a comercialização dos seus produtos, trazendo mais rendimento para todos os seus membros.

Promover o crescimento económico e produzir informações sobre negócios e eventos são também objectivos desse "projecto combinado".

Para o presidente do Conselho de Administração deste instituto afecto ao Ministério da Economia e Planeamento (MEP), Arnito Agostinho, o projecto estabelece, de facto, a ligação entre o Estado e as cooperativas, mormente agrícolas, adoptando um regime económico e de organização flexível.

“A flexibilidade adoptada permite tornar as cooperativas mais sólidas, mais democráticas e mais rentáveis. Tudo isso só é possível graças as estratégias e políticas definidas para fomento do empresariado”, disse o responsável, ao discursar na apresentação da plataforma, que tem como endereço electrónico www.cooperativas.gov.ao.

Por sua vez, a administradora do INAPEM, Joffrana Xavier, explicou que o PROMOVE se destina principalmente às cooperativas, aos formadores, prestadores de serviços e entidades parceiras, prevendo capacitar, numa primeira fase, por via de um programa paralelo, 166 cooperativas, das 18 províncias do país.

“Além da potenciação, o projecto contempla igualmente a criação de um Plano Directório das cooperativas de Angola, com mais de 500 registadas online, e a capacitação de 166 organizações do género”, disse.

Acrescentou que estas serão munidas de ferramentas e metodologias de Introdução à Contabilidade, Gestão de Pessoal, Gestão Operacional, Marketing e Comunicação e Direito para as Cooperativas, integrando mais de 300 jovens oriundos do INAPEM, do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) e do Instituto de Pesca Artesanal e Aquicultura (IPA).

Parte do pessoal sairá também do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrícola (FADA) e do Instituto Médio Agrário (IMA), para apoiar as cooperativas no seu processo de modernização. 

Para a concretização destas pretensões, o INAPEM dispõe de representações nas 18 províncias de Angola, bem como parceiros institucionais como os gabinetes provinciais de Desenvolvimento Económico Integrado, Instituto de Desenvolvimenhto Agrário (IDA) e Instituto Médio Agrário (IMA), com quem vai trabalhar para atingir as metas do PROMOVE.