Preço grossista com variação de 2,20 por cento

  • INE: Instituto Nacional de Estatística
Luanda - Angola registou, no período de Novembro a Dezembro de 2020, uma variação mensal de 2,20 por cento no Indice de Preço Grossista (IPG), informa o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Conforme o INE, com estes valores observa-se 0,03 ponto percentuais (pp) superior ao registado no período anterior e 0,53 pp em relação à registada no mesmo mês do ano de 2019.

A variação homóloga situa-se em 26,85 por cento, registando um aumento de 7,93 pp em relação à observada em igual período do ano anterior.

De acordo com o relatório do INE, a tendência da variação homóloga nos últimos três anos é crescente.

Durante o mês de Dezembro de 2020, os preços dos produtos nacionais aumentaram 2,53 por cento comparados com os preços do mês de Novembro de 2020, sendo a Secção A – Agricultura, Produção Animal, Caça e Silvicultura a que maior aumento de preços registou, com 2,90 por cento.

Os produtos que tiveram maior variação de preços neste grupo foram a mandioca, com 4,31 por cento, galinha viva, com 3,76 por cento, arroz corrente e batata rena, com 3,58 cada.

A batata-doce teve variação com 3,31 por cento, a cenoura 3,27 por cento, feijão manteiga 2,87, banana  2,73, ovos  2,56, ginguba  2,37, repolho com 2,15, milho 2,08, cebola 2,05, abacaxi 1,65, leite fresco 1,32, laranja 0,84 e tomate, com 0,70.

A variação acumulada dos produtos nacionais em Dezembro de 2020 foi de 31,51 por cento, período em que os preços dos produtos importados tiveram aumento de 2,10 por cento, influenciado basicamente pela variação de preços verificada na Secção A - Agricultura, Produção Animal, Caça e
Silvicultura, com 3,93 por cento.

Os produtos que mais aumentaram de preços foram o milho grão, com 5,55 por cento, tomate com 4,41, feijão castanho, com 4,21, ovos, com 4,07, ginguba, com 3,70 e pêra, com 3,69 por cento.

Na lista variação dos produtos observa-se ainda a cebola, com 3,69 por cento cada, maçã, com 3,64, laranja, com 3,57, grão-de-bico, com 3,14, feijão-verde, com 2,84, alho com 2,70, cenouras com 1,66, limão com 1,50, flores com 1,46, entre os principais.

A inflação dos produtos importados em Dezembro de 2020 foi de 2,10%.

A Secção D - Indústria Transformadora, com 1,89 pp, foi a que mais contribuiu para a variação de preços dos produtos importados.

Entre os produtos que mais contribuíram figuram  a cerveja com 0,26 pp, carne de porco com 0,25 pp, leite em pó com 0,20 pp, arroz branco agulha com 0,14 pp, gasosas e vinho tinto com 0,09  pp cada e fuba de milho.

Ainda de acordo com o relatório, a  inflação dos produtos nacionais em Dezembro de 2020 foi de 2,53 por cento. A Secção D – Indústria Transformadora, com 1,37 pp, foi a que mais contribuiu neste aumento.

Os produtos que mais contribuíram foram a gasosa, com 0,41 pp, cerveja com 0,38 pp, cimento com 0,15 pp, sabão em barras e vinho com 0,03 pp cada, pão cacete, ol5eo de motor, carne de vaca e leite em pó com 0,02 pp cada.

Os detergentes  em pó, gás butano, óleo de soja, farinha de milho e petróleo iluminante com 0,01 pp cada, foram  entre outras variações registadas.
 

 

 

Conforme o INE, com estes valores observa-se 0,03 ponto percentuais (pp) superior ao registado no período anterior e 0,53 pp em relação à registada no mesmo mês do ano de 2019.

A variação homóloga situa-se em 26,85 por cento, registando um aumento de 7,93 pp em relação à observada em igual período do ano anterior.

De acordo com o relatório do INE, a tendência da variação homóloga nos últimos três anos é crescente.

Durante o mês de Dezembro de 2020, os preços dos produtos nacionais aumentaram 2,53 por cento comparados com os preços do mês de Novembro de 2020, sendo a Secção A – Agricultura, Produção Animal, Caça e Silvicultura a que maior aumento de preços registou, com 2,90 por cento.

Os produtos que tiveram maior variação de preços neste grupo foram a mandioca, com 4,31 por cento, galinha viva, com 3,76 por cento, arroz corrente e batata rena, com 3,58 cada.

A batata-doce teve variação com 3,31 por cento, a cenoura 3,27 por cento, feijão manteiga 2,87, banana  2,73, ovos  2,56, ginguba  2,37, repolho com 2,15, milho 2,08, cebola 2,05, abacaxi 1,65, leite fresco 1,32, laranja 0,84 e tomate, com 0,70.

A variação acumulada dos produtos nacionais em Dezembro de 2020 foi de 31,51 por cento, período em que os preços dos produtos importados tiveram aumento de 2,10 por cento, influenciado basicamente pela variação de preços verificada na Secção A - Agricultura, Produção Animal, Caça e
Silvicultura, com 3,93 por cento.

Os produtos que mais aumentaram de preços foram o milho grão, com 5,55 por cento, tomate com 4,41, feijão castanho, com 4,21, ovos, com 4,07, ginguba, com 3,70 e pêra, com 3,69 por cento.

Na lista variação dos produtos observa-se ainda a cebola, com 3,69 por cento cada, maçã, com 3,64, laranja, com 3,57, grão-de-bico, com 3,14, feijão-verde, com 2,84, alho com 2,70, cenouras com 1,66, limão com 1,50, flores com 1,46, entre os principais.

A inflação dos produtos importados em Dezembro de 2020 foi de 2,10%.

A Secção D - Indústria Transformadora, com 1,89 pp, foi a que mais contribuiu para a variação de preços dos produtos importados.

Entre os produtos que mais contribuíram figuram  a cerveja com 0,26 pp, carne de porco com 0,25 pp, leite em pó com 0,20 pp, arroz branco agulha com 0,14 pp, gasosas e vinho tinto com 0,09  pp cada e fuba de milho.

Ainda de acordo com o relatório, a  inflação dos produtos nacionais em Dezembro de 2020 foi de 2,53 por cento. A Secção D – Indústria Transformadora, com 1,37 pp, foi a que mais contribuiu neste aumento.

Os produtos que mais contribuíram foram a gasosa, com 0,41 pp, cerveja com 0,38 pp, cimento com 0,15 pp, sabão em barras e vinho com 0,03 pp cada, pão cacete, ol5eo de motor, carne de vaca e leite em pó com 0,02 pp cada.

Os detergentes  em pó, gás butano, óleo de soja, farinha de milho e petróleo iluminante com 0,01 pp cada, foram  entre outras variações registadas.