PRODESI aprova 11 novos projectos

  • Prodesi
Luanda - Onze (11) novos projectos avaliados em 2.7 mil milhões de Kwanzas foram aprovados na última semana pelo Serviço de Apoio no Acesso ao Crédito, do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).

A informação foi avançada nesta terça-feira, em Luanda, pelo secretário de Estado para a Economia, Mário Caetano João, sublinhando que os projectos aprovados encontram-se em carteira no Banco de Desenvolvimento de Angola, com 10 dos sectores do comércio e distribuição e um do Banco BIC (pesca marítima).

Explicou que os projectos aprovados distribuem-se pelas províncias do Cuando Cubango (8), Lunda Sul (2) e Namibe (1).

Assim sendo, sobe para 778 os projectos aprovados pelos instrumentos e produtos financeiros ao dispor do PRODESI, desde 2019, segundo o responsável.

Disse que os projectos estão avaliados num valor aproximado de Kz 537,1 mil milhões, com perspectiva de criação de pelo menos 50 mil postos de trabalho.

Fez saber que na distribuição sectorial dos mesmos constam a agricultura, com 356, comércio e distribuição, 226, indústria transformadora, 112, pecuária, 30, aquicultura, 24, pesca marítima, 25, e pesca continental, 5.

Em relação ao acesso ao mercado interno, lembrou que decorre o cadastramento dos produtores no Portal da Divulgação da Produção Nacional (PPN), sendo que em termos acumulados, desde a sua operacionalização, este sítio na Internet comporta 12 mil 294 produtores nacionais, mais 102 que na semana passada.

Quanto aos produtores registados por província, a Huíla tem 2003, Bié (1582), Huambo (1580), Malanje (1225), Cunene (805), Luanda (1007) e  Benguela (614).

Constam igualmente as províncias da Lunda Sul, com 545, Bengo (414), Cuanza Norte (541), Uíge (326), Cuanza Sul (445), Cabinda (257), Zaire (239), Lunda Norte (228), Namibe (222), Cuando Cubango (128) e Moxico (133).

Segundo Mário Caetano João, durante a última semana, foram desbloqueados e entregues aos promotores 11 certificados de não devedores do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), somando já, desde o início do ano, 202 documentos diversos.

Explicou que em relação ao Programa de Reconversão da Economia Informal (PREI), na semana em análise foram registados 92 pedidos de crédito num valor de Kz 83,8 milhões.

Dos pedidos, apontou que foram efectivamente financiados 84 candidatos no valor de Kz 57,8 milhões.

Desde a operacionalização da linha de financiamento de micro-crédito, das Medidas do Alívio Económico, foram registados 2 mil 286 pedidos num valor aproximado de Kz 5,3 mil milhões, de acordo com o secretário de Estado.

A informação foi avançada nesta terça-feira, em Luanda, pelo secretário de Estado para a Economia, Mário Caetano João, sublinhando que os projectos aprovados encontram-se em carteira no Banco de Desenvolvimento de Angola, com 10 dos sectores do comércio e distribuição e um do Banco BIC (pesca marítima).

Explicou que os projectos aprovados distribuem-se pelas províncias do Cuando Cubango (8), Lunda Sul (2) e Namibe (1).

Assim sendo, sobe para 778 os projectos aprovados pelos instrumentos e produtos financeiros ao dispor do PRODESI, desde 2019, segundo o responsável.

Disse que os projectos estão avaliados num valor aproximado de Kz 537,1 mil milhões, com perspectiva de criação de pelo menos 50 mil postos de trabalho.

Fez saber que na distribuição sectorial dos mesmos constam a agricultura, com 356, comércio e distribuição, 226, indústria transformadora, 112, pecuária, 30, aquicultura, 24, pesca marítima, 25, e pesca continental, 5.

Em relação ao acesso ao mercado interno, lembrou que decorre o cadastramento dos produtores no Portal da Divulgação da Produção Nacional (PPN), sendo que em termos acumulados, desde a sua operacionalização, este sítio na Internet comporta 12 mil 294 produtores nacionais, mais 102 que na semana passada.

Quanto aos produtores registados por província, a Huíla tem 2003, Bié (1582), Huambo (1580), Malanje (1225), Cunene (805), Luanda (1007) e  Benguela (614).

Constam igualmente as províncias da Lunda Sul, com 545, Bengo (414), Cuanza Norte (541), Uíge (326), Cuanza Sul (445), Cabinda (257), Zaire (239), Lunda Norte (228), Namibe (222), Cuando Cubango (128) e Moxico (133).

Segundo Mário Caetano João, durante a última semana, foram desbloqueados e entregues aos promotores 11 certificados de não devedores do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), somando já, desde o início do ano, 202 documentos diversos.

Explicou que em relação ao Programa de Reconversão da Economia Informal (PREI), na semana em análise foram registados 92 pedidos de crédito num valor de Kz 83,8 milhões.

Dos pedidos, apontou que foram efectivamente financiados 84 candidatos no valor de Kz 57,8 milhões.

Desde a operacionalização da linha de financiamento de micro-crédito, das Medidas do Alívio Económico, foram registados 2 mil 286 pedidos num valor aproximado de Kz 5,3 mil milhões, de acordo com o secretário de Estado.