Programa de Reconversão da Economia financia 20 novos empreendedores

  • Secretário de estado da economia, Mário Caetano João
Luanda - Pelo menos 20 projectos, de um universo de 27 solicitações, beneficiaram de financiamento, no âmbito do Programa de Reconversão da Economia Informal (PREI), revelou hoje, em Luanda, o secretário de Estado para a Economia, Mário Caetano João.

Do número de pedidos solicitados,  na semana finda, foram efectivamente financiados 20 candidatos em três sectores de actividade, no valor de Kz 29,2 milhões, voltados a Produtos e Serviços da cadeia de Agronegócio (Kz 17,8 milhões), Logística e Distribuição de Produtos Agro-alimentar e de Pesca (Kz 10,4milhões) e Processamento Alimentar (Kz 1 milhão).

Falando no habitual Briefing do Ministério da Economia e Planeamento (MEP), Mário Caetano João, sublinhou que o stock e financiamento,  desde o início da operacionalização do PREI, situa-se em Kz 1,7 mil milhões.

De acordo com o responsável, adicionalmente o Decreto Presidencial 98/20 (outro “produto financeiro”), já permitiu a formalização de 814 micro e pequenas empresas.

Para até ao final de 2022, a meta prevista no Plano de Desenvolvimento Nacional - PDN é de se formalizar dois mil micro-empreendedores, enquanto para este ano a perspectiva é de 750  micro-empreendedores. Neste ano de 2021 já foram formalizados 564.

O secretário de Estado para a Economia explicou que, desta operacionalização da linha de microcrédito, foram criados dois mil 322 postos de emprego, dos quais mil 192 a micro empreendedores do sexo feminino e mil 126 do sexo masculino.

Quanto ao Serviço de Melhoria do Ambiente de Negócios, Mário Caetano João diz que no domínio de acesso ao crédito foi concluído o processo de expansão da Central de Informação e Risco de Crédito (CIRC), abrangendo todos os bancos, inclusive o Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA).

Destacou o aumento da cobertura da informação de crédito para os níveis exigidos pelo Banco Mundial (5,38%), alcançado pelo BDA, bem como a aprovação do Decreto Presidencial 114/21 que cria a Central de Registo de garantias de crédito, instrumento valioso para facilitar o crédito.

Destacou igualmente o lançamento oficial da Central de Registo de Garantias Mobiliárias, na semana passada, onde os agentes económicos poderão aceder ao aplicativo único de registo de Mobiliária através do site www.crgm.gov.ao.

Em relação ao Serviço de Apoio no Acesso ao Crédito na semana em análise, foi aprovado um projecto novo, continuando na banca 103 outros projectos por aprovar nos instrumentos financeiros Aviso 10/20 do BNA (com 51); Linha de Crédito Deutsche Bank (2); DP 98/20 Bens de Origem Nacional (5); DP 98/20 Cooperativas (7) e PAC (38).

Mário Caetano João adiantou que no geral, desde 2019, os instrumentos e produtos financeiros ao dispor do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações - PRODESI viabilizaram a aprovação de 767 projectos.

Desde início da sua implementação e com o total de projectos aprovados, perspectiva gerar cerca de 52 mil postos de trabalho, ascendendo a um valor aproximado de Kz 533,9 mil milhões.

Em relação à formação na Plataforma “Nosso Saber”, desde o início do programa de capacitação, neste ano de 2021, foram realizadas mil 612 sessões.

 

Do número de pedidos solicitados,  na semana finda, foram efectivamente financiados 20 candidatos em três sectores de actividade, no valor de Kz 29,2 milhões, voltados a Produtos e Serviços da cadeia de Agronegócio (Kz 17,8 milhões), Logística e Distribuição de Produtos Agro-alimentar e de Pesca (Kz 10,4milhões) e Processamento Alimentar (Kz 1 milhão).

Falando no habitual Briefing do Ministério da Economia e Planeamento (MEP), Mário Caetano João, sublinhou que o stock e financiamento,  desde o início da operacionalização do PREI, situa-se em Kz 1,7 mil milhões.

De acordo com o responsável, adicionalmente o Decreto Presidencial 98/20 (outro “produto financeiro”), já permitiu a formalização de 814 micro e pequenas empresas.

Para até ao final de 2022, a meta prevista no Plano de Desenvolvimento Nacional - PDN é de se formalizar dois mil micro-empreendedores, enquanto para este ano a perspectiva é de 750  micro-empreendedores. Neste ano de 2021 já foram formalizados 564.

O secretário de Estado para a Economia explicou que, desta operacionalização da linha de microcrédito, foram criados dois mil 322 postos de emprego, dos quais mil 192 a micro empreendedores do sexo feminino e mil 126 do sexo masculino.

Quanto ao Serviço de Melhoria do Ambiente de Negócios, Mário Caetano João diz que no domínio de acesso ao crédito foi concluído o processo de expansão da Central de Informação e Risco de Crédito (CIRC), abrangendo todos os bancos, inclusive o Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA).

Destacou o aumento da cobertura da informação de crédito para os níveis exigidos pelo Banco Mundial (5,38%), alcançado pelo BDA, bem como a aprovação do Decreto Presidencial 114/21 que cria a Central de Registo de garantias de crédito, instrumento valioso para facilitar o crédito.

Destacou igualmente o lançamento oficial da Central de Registo de Garantias Mobiliárias, na semana passada, onde os agentes económicos poderão aceder ao aplicativo único de registo de Mobiliária através do site www.crgm.gov.ao.

Em relação ao Serviço de Apoio no Acesso ao Crédito na semana em análise, foi aprovado um projecto novo, continuando na banca 103 outros projectos por aprovar nos instrumentos financeiros Aviso 10/20 do BNA (com 51); Linha de Crédito Deutsche Bank (2); DP 98/20 Bens de Origem Nacional (5); DP 98/20 Cooperativas (7) e PAC (38).

Mário Caetano João adiantou que no geral, desde 2019, os instrumentos e produtos financeiros ao dispor do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações - PRODESI viabilizaram a aprovação de 767 projectos.

Desde início da sua implementação e com o total de projectos aprovados, perspectiva gerar cerca de 52 mil postos de trabalho, ascendendo a um valor aproximado de Kz 533,9 mil milhões.

Em relação à formação na Plataforma “Nosso Saber”, desde o início do programa de capacitação, neste ano de 2021, foram realizadas mil 612 sessões.