Projecto Chitanda  disponibiliza 800 mil Euros

  • Agricultura
Lubango - Oitocentos mil Euros estão a ser aplicados pela organização não governamental People In Need (PIN) em  benefício de pequenos agricultores e horticultores dos municípios de Chicomba e Jamba, na Huíla, através do projecto “Chitanda”.

O projecto, cujo financiamento é da União Europeia, com fundos cabimentados ao Instituto Camões, de Portugal, está a ser implementado Pela  “PIN” em parceria com a ong Acção de Solidariedade e Desenvolvimento (ASD)  e está virado para o sistema  da agricultura resiliente, para a melhoria da segurança alimentar e nutricional na província da Huíla.

Para o sucesso desta empreitada, até ao momento, foram já criadas nove  escolas de campo, sendo  seis  em Chicomba, nas comunas do Cutenda e Quê, três na comuna do  Dongo (município da Jamba), cuja meta é beneficiar 230 mil família a longo de dois anos e seis meses, com foco em mulheres grávidas , crianças menores de cinco anos, idosos e viúvas.

Em declarações à Angop, o gestor do projecto, Abnego Chivinda, disse que, com esta componente, pretendem alcançar resultados na produção, no processamento e no desenvolvimento de mercados.

Informou que há no investimento uma atenção a componente nutrição, sensibilizando as comunidades sobre a utilização dos produtos do campo, tendo uma dieta alimentar mais nutritiva e resiliente, utilizando novas tecnologias para melhorar a produção.

Na vertente do mercado, conforme a fonte, têm uma oficial do sistema de desenvolvimento de mercado que faz a ligação dos pequenos produtores com aos mercadosdo Lubango  e de outras partes do país.

O projecto Chitanda faz parte do programa de Fortalecimento da Resiliência da Sgurança Alimentar e Nutricional, FRESAN.

O projecto, cujo financiamento é da União Europeia, com fundos cabimentados ao Instituto Camões, de Portugal, está a ser implementado Pela  “PIN” em parceria com a ong Acção de Solidariedade e Desenvolvimento (ASD)  e está virado para o sistema  da agricultura resiliente, para a melhoria da segurança alimentar e nutricional na província da Huíla.

Para o sucesso desta empreitada, até ao momento, foram já criadas nove  escolas de campo, sendo  seis  em Chicomba, nas comunas do Cutenda e Quê, três na comuna do  Dongo (município da Jamba), cuja meta é beneficiar 230 mil família a longo de dois anos e seis meses, com foco em mulheres grávidas , crianças menores de cinco anos, idosos e viúvas.

Em declarações à Angop, o gestor do projecto, Abnego Chivinda, disse que, com esta componente, pretendem alcançar resultados na produção, no processamento e no desenvolvimento de mercados.

Informou que há no investimento uma atenção a componente nutrição, sensibilizando as comunidades sobre a utilização dos produtos do campo, tendo uma dieta alimentar mais nutritiva e resiliente, utilizando novas tecnologias para melhorar a produção.

Na vertente do mercado, conforme a fonte, têm uma oficial do sistema de desenvolvimento de mercado que faz a ligação dos pequenos produtores com aos mercadosdo Lubango  e de outras partes do país.

O projecto Chitanda faz parte do programa de Fortalecimento da Resiliência da Sgurança Alimentar e Nutricional, FRESAN.