Quarta operadora ajuda as comunicações no país

  • Secretário de Estado das Telecomunicações, Mário Augusto da Silva Oliveira
Luanda – O secretário de Estado para as Telecomunicações, Mário Augusto da Silva Oliveira, considerou um marco para o sector, a entrada no mercado angolano da Africell, como a quarta operadora no país.

Mário Augusto da Silva Oliveira, que falava na sequência da assinatura do contrato de concessão para a prestação de serviço de comunicação entre o Inacom e a Africell, valorizou a acção por ser solução dos problemas de comunicações para os angolanos nas suas mais variadas vertentes.

Fez saber que o Executivo, por via dos seus programas estratégicos, nomeadamente do PDN-2018-2022, elencou para o sector das telecomunicações objectivos e metas para assegurar a comunicação por via da rede móvel a preços acessíveis a toda a população.

De acordo com o secretário de Estado, a criação de condições para acesso universal à Internet para a edificação da sociedade de informação e contribuir para o combate à infoexclusão e aumento da literacia digital faz parte dos objectivos.

O secretário de Estado reiterou que a estratégia, a longo prazo, para Angola 2025 , estabelece como objectivo geral, para as comunicações, assegurar o desenvolvimento e a expansão das infra-estruturas de suporte à oferta de serviços diversificados de telecomunicações e tecnologias de informação à Administração do Estado e a sociedade no geral em todas as regiões do país com qualidade.

A operadora de telecomunicações norte-americana Africell prometeu, nesta quarta-feira, criar mais de seis mil empregos em Angola com a sua entrada no mercado angolano que, se prevê para o terceiro trimestre deste ano, com um valor de 300 milhões de dólares.

Mário Augusto da Silva Oliveira, que falava na sequência da assinatura do contrato de concessão para a prestação de serviço de comunicação entre o Inacom e a Africell, valorizou a acção por ser solução dos problemas de comunicações para os angolanos nas suas mais variadas vertentes.

Fez saber que o Executivo, por via dos seus programas estratégicos, nomeadamente do PDN-2018-2022, elencou para o sector das telecomunicações objectivos e metas para assegurar a comunicação por via da rede móvel a preços acessíveis a toda a população.

De acordo com o secretário de Estado, a criação de condições para acesso universal à Internet para a edificação da sociedade de informação e contribuir para o combate à infoexclusão e aumento da literacia digital faz parte dos objectivos.

O secretário de Estado reiterou que a estratégia, a longo prazo, para Angola 2025 , estabelece como objectivo geral, para as comunicações, assegurar o desenvolvimento e a expansão das infra-estruturas de suporte à oferta de serviços diversificados de telecomunicações e tecnologias de informação à Administração do Estado e a sociedade no geral em todas as regiões do país com qualidade.

A operadora de telecomunicações norte-americana Africell prometeu, nesta quarta-feira, criar mais de seis mil empregos em Angola com a sua entrada no mercado angolano que, se prevê para o terceiro trimestre deste ano, com um valor de 300 milhões de dólares.