Reclusos do Luzia aumentam área de produção agrícola

Saurimo – Quinze hectares de terras aráveis estão a ser preparados e cultivados, com diversos produtos, pelos reclusos do Estabelecimento Prisional do Luzia, no município de Saurimo (Lunda Sul), no âmbito da campanha agrícola 2020/2021, contra oito da época passada.

Em declarações à ANGOP, hoje, sexta-feira, o chefe de produção do estabelecimento prisional, João Pereira, explicou que foram lançados quantidades consideráveis de produtos, com realce para milho, batata-doce, mandioca, amendoim, numa actividade que conta com o envolvimento de 24 reclusos.

Apontou que a falta de inputs agrícolas como estando na base do não aumento das áreas de cultivo.

Sublinhou que a iniciativa visa melhorar e diversificar a dieta alimentar dos reclusos ali internados e dos efectivos da instituição em serviço.

 João Pereirainformou que os campos agrícolas são preparados manualmente por falta de uma brigada mecanizada, tendo lamentado o facto de não terem recebido apoios do Gabinete Provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural, através do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA).

Com uma população penal de 481 reclusos, sendo 291 condenados e 190 detidos, a cadeia do Luzia, dista a 30 quilómetros da cidade de Saurimo.

 

Em declarações à ANGOP, hoje, sexta-feira, o chefe de produção do estabelecimento prisional, João Pereira, explicou que foram lançados quantidades consideráveis de produtos, com realce para milho, batata-doce, mandioca, amendoim, numa actividade que conta com o envolvimento de 24 reclusos.

Apontou que a falta de inputs agrícolas como estando na base do não aumento das áreas de cultivo.

Sublinhou que a iniciativa visa melhorar e diversificar a dieta alimentar dos reclusos ali internados e dos efectivos da instituição em serviço.

 João Pereirainformou que os campos agrícolas são preparados manualmente por falta de uma brigada mecanizada, tendo lamentado o facto de não terem recebido apoios do Gabinete Provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural, através do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA).

Com uma população penal de 481 reclusos, sendo 291 condenados e 190 detidos, a cadeia do Luzia, dista a 30 quilómetros da cidade de Saurimo.