Reguladora de Certificação de Carga surge para dinamizar rede logística

Luanda – A Agência Reguladora de Certificação de Carga e Logística de Angola (ARCCLA), em funções a partir de hoje, vai focar-se essencialmente no impulsionamento da implementação da rede de plataforma logística do país, com vista a tornar essa actividade mais organizada e competitivo.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração deste recém-criado órgão, Catarino Jorge Calado Fontes Pereira, a ARCCLA está alinhada com o Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), tendo como missão fundamental a dinamização da rede logística do país, concentrada na regulação, fiscalização e na supervisão da actividade.

Para o efeito, este órgão, criado a 21 de Dezembro de 2020 e cujos membros tomaram posse hoje, conta com o apoio dos diferentes departamentos ministeriais e dos operadores económicos, para encontrar a melhor forma de dinamizar a actividade logística nacional.

Depois de empossado pelo ministro dos Transportes, Ricardo D`Abreu, o Presidente do Conselho de Administração da ARCCLA sublinhou que a mesma surge na sequência das reformas do Estado em curso, particularmente da extinção do Conselho Nacional de Carregadores (CNC) e do Corredor do Lobito.

“A grande diferença entre a Agência Reguladora de Certificação de Carga e Logística e o extinto CNC, reside no facto de esta actual ter poder de regulação, atribuição que o CNC não tinha, além de que é um organismo fiscalizador da actividade logística em todo país”, destacou.

Segundo Catarino Jorge Calado Fontes Pereira, a A ARCCLA, no âmbito das suas competências, deverá forçar-se na regulação e supervisão de toda actividade logística, matérias conexas e operações de tráfego de mercadorias por via marítima, terrestre e aérea.

Por outro lado, continua o dirigente, a sua gestão vai prestar particular atenção ao factor humano, criando condições para que os técnicos sejam capazes de dar o melhor de si no centro das responsabilidades a si incumbidas.

Por sua vez, o ministro dos Transportes, Ricardo de D`Abreu, apelou aos ora empossados sentido de responsabilidade, sobretudo no aspecto da regulação e supervisão do transporte bem como da certificação de cargas em Angola, tendo em conta a alta expectativa em torno desta nova instituição.

Na cerimónia de hoje, tomaram posse para o Conselho de Administração da Agência Reguladora de Certificação de Carga e Logística de Angola (ARCCLA), Catarino Jorge Calado Fontes Pereira (como PCA) e Bernardino António Simão Francisco (administrador para Administração e Finanças).

De igual modo, Emanuel José Ferreira Molares D´Abril, no cargo de administrador para Área Técnica e Operações; Evandra Luísa de Jesus Martins, para a Área Jurídica e Regulação; e Maria de Lourdes Bravo, como administradora para o Comércio e Dinamização das Plataformas Logísticas.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração deste recém-criado órgão, Catarino Jorge Calado Fontes Pereira, a ARCCLA está alinhada com o Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), tendo como missão fundamental a dinamização da rede logística do país, concentrada na regulação, fiscalização e na supervisão da actividade.

Para o efeito, este órgão, criado a 21 de Dezembro de 2020 e cujos membros tomaram posse hoje, conta com o apoio dos diferentes departamentos ministeriais e dos operadores económicos, para encontrar a melhor forma de dinamizar a actividade logística nacional.

Depois de empossado pelo ministro dos Transportes, Ricardo D`Abreu, o Presidente do Conselho de Administração da ARCCLA sublinhou que a mesma surge na sequência das reformas do Estado em curso, particularmente da extinção do Conselho Nacional de Carregadores (CNC) e do Corredor do Lobito.

“A grande diferença entre a Agência Reguladora de Certificação de Carga e Logística e o extinto CNC, reside no facto de esta actual ter poder de regulação, atribuição que o CNC não tinha, além de que é um organismo fiscalizador da actividade logística em todo país”, destacou.

Segundo Catarino Jorge Calado Fontes Pereira, a A ARCCLA, no âmbito das suas competências, deverá forçar-se na regulação e supervisão de toda actividade logística, matérias conexas e operações de tráfego de mercadorias por via marítima, terrestre e aérea.

Por outro lado, continua o dirigente, a sua gestão vai prestar particular atenção ao factor humano, criando condições para que os técnicos sejam capazes de dar o melhor de si no centro das responsabilidades a si incumbidas.

Por sua vez, o ministro dos Transportes, Ricardo de D`Abreu, apelou aos ora empossados sentido de responsabilidade, sobretudo no aspecto da regulação e supervisão do transporte bem como da certificação de cargas em Angola, tendo em conta a alta expectativa em torno desta nova instituição.

Na cerimónia de hoje, tomaram posse para o Conselho de Administração da Agência Reguladora de Certificação de Carga e Logística de Angola (ARCCLA), Catarino Jorge Calado Fontes Pereira (como PCA) e Bernardino António Simão Francisco (administrador para Administração e Finanças).

De igual modo, Emanuel José Ferreira Molares D´Abril, no cargo de administrador para Área Técnica e Operações; Evandra Luísa de Jesus Martins, para a Área Jurídica e Regulação; e Maria de Lourdes Bravo, como administradora para o Comércio e Dinamização das Plataformas Logísticas.