Seguradora emite prémios no valor de Kz 5,6 biliões em 12 meses

  • Paulo Bracons, presidente da Comissão Executiva da seguradora Fortaleza
Luanda - A Fortaleza Seguros emitiu, em 2020, prémios no valor de 5,6 biliões de kwanzas, com 119 mil apólices inscritas e activas e uma taxa de solvência de 150 por cento.

Apesar dos efeitos negativos da pandemia da Covid-19, a seguradora obteve este resultado, ocupando, actualmente, a 10ª posição no Top 10 das companhias Angolanas, com uma quota de mercado de 2,5 por cento, segundo o relatório e contas de 2020, apresentado nesta quarta-feira, em Luanda.

A companhia teve ainda uma taxa de rentabilidade técnica de 37 por cento e de sinistralidade de 19 por cento. Até 31 de Dezembro de 2020, contabilizava 110 mil clientes, numa altura em que a taxa de cobranças de prémios se situava na ordem dos 88 por cento.

Ao apresentar o documento durante uma conferência de imprensa, o presidente da Comissão Executiva da Fortaleza Seguros, Paulo Bracons, informou que a meta é atingir, até 2025, o TOP 5 do sector, com o apoio de 62 colaboradores, e prestar serviço de qualidade.

Disse que para concretizar esse objectivo a empresa contará com um novo canal de comercialização de produtos, agentes e corretores, uma novidade introduzida já no exercício de 2021 e com os resultados da implementação do plano Estratégico de Sistemas de Informação, lançado em Maio do mesmo ano.

De acordo com Paulo Bracons, com estas duas novidades, a firma pretende tornar efectiva a sua presença em todo o território nacional, continuando a ser apoiada por certos canais habitualmente usados pela companhia e parceiros.

A aposta na inovação, vincou o presidente da Comissão Executiva, é para continuar, assim como a materialização do plano estratégico traçado para o período 2020-2022, designado “F22”.

“(…..) O foco é a expansão da empresa, a melhoria do atendimento aos clientes e o investimento contínuo em áreas importantes de suporte ao negócio, como a formação dos colaboradores, a melhoria do ambiente de trabalho e dos sistemas de informação”, salientou.

Criada no dia 10 de Junho de 2016, a Fortaleza possui novas áreas internas, tais como o “Contact Center Outbound” (CCO), a Direcção de Corretagem e Empresas (DCE) e a Direcção Técnica, Saúde e Vida (DTSV).



 

Apesar dos efeitos negativos da pandemia da Covid-19, a seguradora obteve este resultado, ocupando, actualmente, a 10ª posição no Top 10 das companhias Angolanas, com uma quota de mercado de 2,5 por cento, segundo o relatório e contas de 2020, apresentado nesta quarta-feira, em Luanda.

A companhia teve ainda uma taxa de rentabilidade técnica de 37 por cento e de sinistralidade de 19 por cento. Até 31 de Dezembro de 2020, contabilizava 110 mil clientes, numa altura em que a taxa de cobranças de prémios se situava na ordem dos 88 por cento.

Ao apresentar o documento durante uma conferência de imprensa, o presidente da Comissão Executiva da Fortaleza Seguros, Paulo Bracons, informou que a meta é atingir, até 2025, o TOP 5 do sector, com o apoio de 62 colaboradores, e prestar serviço de qualidade.

Disse que para concretizar esse objectivo a empresa contará com um novo canal de comercialização de produtos, agentes e corretores, uma novidade introduzida já no exercício de 2021 e com os resultados da implementação do plano Estratégico de Sistemas de Informação, lançado em Maio do mesmo ano.

De acordo com Paulo Bracons, com estas duas novidades, a firma pretende tornar efectiva a sua presença em todo o território nacional, continuando a ser apoiada por certos canais habitualmente usados pela companhia e parceiros.

A aposta na inovação, vincou o presidente da Comissão Executiva, é para continuar, assim como a materialização do plano estratégico traçado para o período 2020-2022, designado “F22”.

“(…..) O foco é a expansão da empresa, a melhoria do atendimento aos clientes e o investimento contínuo em áreas importantes de suporte ao negócio, como a formação dos colaboradores, a melhoria do ambiente de trabalho e dos sistemas de informação”, salientou.

Criada no dia 10 de Junho de 2016, a Fortaleza possui novas áreas internas, tais como o “Contact Center Outbound” (CCO), a Direcção de Corretagem e Empresas (DCE) e a Direcção Técnica, Saúde e Vida (DTSV).