Sonangol desmente falta de combustível

  • Edifício sede da Sonangol
Luanda – A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol E.P) negou, nesta quarta-feira, em Luanda, uma suposta falta de derivados do petróleo em Angola.

A petrolífera reagia assim a uma informação posta a circular sobre a falta de combustíveis no país, que causou, nos últimos dias, grande afluência de consumidores aos postos de abastecimento.

"Levamos ao conhecimento do público que não há falta de combustível no país", expressa a SONANGOL, num comunicado de imprensa.

Na sua nota, a que a ANGOP teve acesso nesta quarta-feira, a empresa afirma que as falsas informações postas a circular em diferentes meios insinuam uma suposta subida dos preços dos combustíveis em Angola, nos próximos dias.

Segundo a petrolífera, o objectivo desta informação é gerar distúrbios ao normal funcionamento da distribuição e a especulação de preços.  

Por outro lado, o comunicado informa que algumas regiões do país, como as províncias da Lunda Norte, Lunda Sul e Moxico, que registam  nesta altura do ano chuvas são mais intensas, apresentam alguns desafios para o abastecimento normal.  

Entretanto, a companhia assegura o seu máximo empenho para garantir a disponibilidade de combustível, por todo país, com o aumento da sua capacidade de transportação rodoviária e a exploração dos meios ferroviários, em alinhamento com os Caminhos de Ferro.  

Indica, também, que tem em curso a construção, em fase avançada, da instalação de armazenagem de combustível em Saurimo, assim como está em estreito alinhamento com os órgãos de defesa e segurança, no sentido de se eliminar os focos de contrabando ainda existentes, que afectam, substancialmente, a disponibilidade de combustíveis, sobretudo nas zonas fronteiriças do norte e leste do país.  

Assim, a Sonangol apela à calma e ao bom senso da população, no sentido de denunciar, sempre que identificados, os indivíduos autores  de informações que apenas visam desestabilizar a serenidade reinante no mercado, com fins inconfessos. 

A petrolífera reagia assim a uma informação posta a circular sobre a falta de combustíveis no país, que causou, nos últimos dias, grande afluência de consumidores aos postos de abastecimento.

"Levamos ao conhecimento do público que não há falta de combustível no país", expressa a SONANGOL, num comunicado de imprensa.

Na sua nota, a que a ANGOP teve acesso nesta quarta-feira, a empresa afirma que as falsas informações postas a circular em diferentes meios insinuam uma suposta subida dos preços dos combustíveis em Angola, nos próximos dias.

Segundo a petrolífera, o objectivo desta informação é gerar distúrbios ao normal funcionamento da distribuição e a especulação de preços.  

Por outro lado, o comunicado informa que algumas regiões do país, como as províncias da Lunda Norte, Lunda Sul e Moxico, que registam  nesta altura do ano chuvas são mais intensas, apresentam alguns desafios para o abastecimento normal.  

Entretanto, a companhia assegura o seu máximo empenho para garantir a disponibilidade de combustível, por todo país, com o aumento da sua capacidade de transportação rodoviária e a exploração dos meios ferroviários, em alinhamento com os Caminhos de Ferro.  

Indica, também, que tem em curso a construção, em fase avançada, da instalação de armazenagem de combustível em Saurimo, assim como está em estreito alinhamento com os órgãos de defesa e segurança, no sentido de se eliminar os focos de contrabando ainda existentes, que afectam, substancialmente, a disponibilidade de combustíveis, sobretudo nas zonas fronteiriças do norte e leste do país.  

Assim, a Sonangol apela à calma e ao bom senso da população, no sentido de denunciar, sempre que identificados, os indivíduos autores  de informações que apenas visam desestabilizar a serenidade reinante no mercado, com fins inconfessos.